segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Uma outra chance para o Cupido

Estou querendo tanto escrever daquele amor
Daquelas coisas bonitinhas e bobas
Sair de um tom de drama
Encher de palavras de cama
Só para suavizar o dia
Para ver se alguém coloca melodia
E diz que quem escreveu foi Jabor.

Estou querendo mudar o padrão vibratório
Mesmo que seja transitório
Ainda assim valerá
Depois de muito peso nas costas
Há vontade de nas respostas
Doçuras pra compensar
Porque quem fala de amor
Leveza pode encontrar

Atira tua flecha Cupido
Acerta sem ser gari
Marília reclamou contigo
Assim posso te demitir
Mas outra chance te dou
Faz bem teu trabalho agora
Cupido também se aprimora
Mostre que já superou
De erro em erro a hora
Certa, incerta, chegou.

Francisco Braz Neto(20/02/2017)






Eu sou o fotógrafo!

Eu sou o fotógrafo!
Essa foto me enche de orgulho. Eu acho que ficou perfeita.