quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Um serviço de utilidade pública sobre cirurgia plástica.

Aqui vou colocar o site da SBCP - Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
http://www2.cirurgiaplastica.org.br/
Desde a primeira cirurgia até hoje, os números de procedimentos tem aumentado e se popularizado. Que todos que por acaso precisem ou desejem uma cirurgia plástica a façam com bons profissionais. No momento, cada vez que escolho um vídeo no YouTube, quase que 80% das vezes é uma música bem legal com uma letra melhor ainda alertando para os cuidados que devemos ter quando o assunto é cirurgia estética.
Bem, é isso. Sucesso para todos.

Francisco Braz Neto(07/12/2017)

domingo, 3 de dezembro de 2017

Um fingir que finge

Essas escapadas são meu problema
Vou começar uma perseguição
Por não ser rápido, metódico
Muitas delas se vão

Vão palavras, ideias, rima
Completas, pedaços, traços
Persigo, inútil, os rastros
Nada mais combina

Tinha fingimento
Era uma palavra central
Sentir dor e tormento
Brincar com algo já escrito
Persigo, mas, nem um sinal

Eu sou um fingidor
Fingindo que sou poeta
Acabo fingindo ser dor
Dor que talvez eu sinta
Toda vez que envolve amor
Sentimento tão completo
Poeta, atleta, ator
Máscaras! Caiam todas!
Nem maquiagem restou
Nudez, censura secreta
Mais uma vez, recomeçou.

Eu finjo que sinto ou sinto?
Quem sabe sou eu e quem mais?
Agora que a caçada termina
Vejo belos, dois animais
Seria uma onça pintada?
O outro, confuso animal?
Fingindo, consigo ser tudo
Sentindo, chego ao brutal.
O fim é final de cinema?
Certeiro é o ponto final.
Termina a frase, meu verso
Eu, autor de ilusões sem igual

Ainda tem felicidade
Esse sentimento também é fonte
Explico não ser de tristezas
Que poeta vive aos montes
Riqueza de texto é variar
Expandir, explorar, garimpar
Aí desencana logo da rima
Manda para o espaço essas amarras
Lembra das letras de música que você mais sente?
Conectou. Não adianta.
Agora é você e a letra
Você a imagem e a letra seu reflexo
Reflexo bem abusado
Do espelho te mostra por fora
A letra te deixa desnudado
A rima volta por música
A métrica, eterno pecado
Feliz você segue e lima
Um pouco desconfiado
Esconde esconde com a vida
Finge até ser achado.


Francisco Braz Neto(03/12/2017)













terça-feira, 28 de novembro de 2017

Meu Filho.

Vem cá!
Eu falo demais.
Isso não é novidade.
Meu Filho, eu te amo!
Não preciso de permissão para te dizer isso.

Meu Filho. Eu tenho tanto orgulho de ti.
Agora com apenas alguns meses eu consigo com você no colo.
Por tantas horas. Posso te ninar. Faço caretas, vozes bobas e sonho acordado.
Filho, cada segundo ao seu lado é esse sonho. Você foi desejado.
Te amo!

Agora vou te acompanhar. Vejo que as cólicas se foram e estou curtindo essas tentativas.
Você querendo andar, querendo falar. Vai com calma. Não pretendo fugir nem me negar a te ouvir.
Vamos caminhar juntos, algumas vezes correr juntos, mas não fugir um do outro.
Sua voz vamos aproveitar para muitos papos, piadas e vamos até cantar juntos.
Vem cá! Recebe meu abraço. Sim! Mais um e mais quantos eu puder lhe dar.

Meu filho! Como você está crescendo rápido! Você está curtindo ir para a escola, não é? Vejo que tiras boas notas. Filho, sinto que ainda dá para melhorar, que achas? Vou pegar um tempo e estudar com você. Sabes que vivo cansado e trabalho 20 horas por dia, sete dias por semana, mas dessas 4 horas restantes de cada dia eu vou separar um único dia e pelo menos 10 minutos para estudarmos juntos. Filho, você vai longe.

Vem cá!
Agora com 6 anos você já está tão sabido. Eu imagino nossas conversas quando fores adolescente. Olha, hoje é feriado. Temos o dia todo para nós. Bem, mas você sabe que preciso dar atenção para outras coisas. Sei que entendes. Não é questão de amar ou deixar de amar. Vivo te contando tudo sobre mim, muito egocêntrico, não achas? Deixa eu falar mais uma coisa, de onde vem o amor do seu Pai eu não sei, mas é numa quantidade infinita, nem a palavra abundante serviria. Não sei se esse tal de amor é por reação química no cérebro, se é metafísico, se é intergalático, só sei que podes ficar tranquilo que nunca vai faltar.

Ei! Tá virando um rapaz! Mas vai com calma aí. Esses 12 anos não te dão poderes de super herói. Já notastes quantos defeitos do teu velho aqui? Colecionasses quantas decepções? Olha, me diz, alguém tem te enchido a paciência na escola? Não esquece! Qualquer problema podes me falar. Eu te protejo. Não quero que se sintas sozinho. Nunca! Enquanto vida eu tiver, a solidão deverá ser uma opção. Se estiver muito a fim de ficar só, pelo prazer de ficar só, por querer curtir um sentimento ou seja lá o que for, que seja opção. Depois vem me contar o que estavas sentindo. Divide comigo se achar que deves. Dá um abraço, se aconchega, mas com calma, viu? Quem mandou crescer tanto? E aí, alguma paquera? Xi! Dor de cotovelo, é? Ainda não podemos sair para tomar uma juntos. Vamos sair para tomar um suco e caminhar um pouco. Sabe filho, há quanto tempo digo como é a vida? Altos e baixos, erros e acertos, conquistas e frustrações, chegadas e partidas, magoar e ser magoado, ganhar e perder, ...
Há quanto tempo você já sabe disso? Sabe que sempre será assim? Hoje você acha que vale uma vida intensa ou uma vida mais leve? Isso se fosse possível escolher. Olha, ainda temos que estudar para as provas. Nem vem reclamar, ainda hoje vamos dar uma estudada. O que? Tu gostas de estudar com teu velho?! Deixa de papo. Bora logo! Anda! Termina esse suco e vamos andando.

Nem precisa falar. Está apaixonado! Seu pirralho! Conheço você mais do que qualquer coisa. Parabéns filhão! Sua cara de felicidade dá para ver até de Marte. Seu Pai demorou a ter a primeira namorada, você com 14 anos já está sabendo como é ser correspondido. Olha, precisamos ter algumas conversas, relembrar um monte de coisas e além disso quero saber mais desse romance. Olha aí! Antes só eu falava coisas sobre relacionamentos deste tipo e agora você vai dar seu testemunho. Dá aqui um abraço. Ei, essa barba tá precisando de um trato. Nessa idade minha barba quase não existia, ou você tira tudo ou pelo menos arrume o melhor possível, não seja desleixado. Já escovou os dentes? Não se atrase para a aula de Kung Fu, está perto do campeonato. Vamos treinar forte, hoje.

Ah, filho! Na minha época era vestibular. Vamos repassar os planos para seu futuro profissional. Você é jovem e todas as possibilidades estão aí. Você pode seguir carreira militar, pode fazer concurso público para nível médio aproveitando o ritmo de estudos que já tens pela escola, podes fazer um curso superior, um curso técnico, um intercâmbio com curso técnico de uma instituição internacional, podemos empreender e por aí vai. O importante é saber que tens meu apoio e se não der certo não desista de tudo, tente algo diferente. Filho, não é para entrar no modo: "fossa nível máximo!", contudo eu não sei quanto tempo tenho ao seu lado. Sempre tive pressa em te ensinar o máximo possível por não saber quantas chances mais eu terei. Vamos com calma, perseverança e planejamento. Esses 16 anos não vão voltar, vamos fazer um bom plano e como parte desse plano teremos o A, o B e o C. Olha, faltam só dois anos para tirar a habilitação. Seu viciado em carros! Tomara que possamos comprar um para você. Será que vamos passar algumas horas mexendo em algum carro velho e quem sabe fazendo disso um hobby?


Vem cá!
Estou velho, mas ainda quero o abraço. Devagar que os ossos são meus e os quero inteiros. Doem sem precisar de auxílio. Tem andado sem tempo, não é? Filho, quando as coisas dão certo o tempo fica realmente escasso. Muitas coisas boas ao mesmo tempo faz com que desejemos muito tempo para cada uma delas. Se estou feliz? Meu amor, sua felicidade me deixa como criança que recebe o presente tão esperado. Você agora já é Pai e me entende. Filho, nossa estória é, para mim, linda. Espero que tenhas a mesma opinião. Fiz o que pude, fiz tudo o que entendia ser um bom Pai.
Te amo! Tenho muito orgulho de você!
Hoje à noite coloque a cabeça sobre mim para que eu possa acariciar seus cabelos. Vou te pedir mais uma vez que não chores quando eu partir. Não é que seja proibido ficar triste, afinal a vida nos dá a dosagem que ela bem entende desse sentimento. Nesse dia quero que sintas alegria por termos vivido a mais bela estória Pai e Filho.
Obrigado.


Francisco Braz Neto(28/11/2017)






 
















Apagando fumaça.

De quem quis lembrar de tudo
Ficou mágoa
Do tempo para aprender a ser profundo
Somou água
E então esquentou o mundo
Evaporado, extinto e sem graça.

Doença sem cura
Ameaça
Calado ou falando
Disfarça
Confunde o suficiente
Da noite pro dia, passa.
Caminho que foi trilhando
Em branco deixava, borracha.
De quem quer lembrar de tudo
Esquecem tão rápido, amassa.

O ritmo que eu dançava
A vida me ensinou
Cada dia ficando mais lento
Até que o momento chegou
Para o papel todo em branco
Passo, pas-so, pas-so, parou.

Doença sem cura é ser
Ser medo, ser dor e segredo
Saber o que preciso rever
Cansaço, me torna gelo
Coração é tão atrevido
Que abre a porta em apelo
A doença se esconde apertada
O dono fumaça desde cedo.


Francisco Braz Neto(28/11/2017)







Músicas e clipes em 2017

In English

https://www.youtube.com/watch?v=TJAfLE39ZZ8 - Amy Winehouse - Back To Black
https://www.youtube.com/watch?v=TRqiFPpw2fY - Foo Fighters - The Sky Is A Neighborhood
https://www.youtube.com/watch?v=9Pes54J8PVw - Iyeoka - Simply Falling
https://www.youtube.com/watch?v=7QU1nvuxaMA - Audioslave - Like a Stone
https://www.youtube.com/watch?v=fV4DiAyExN0 - Hoobastank - The Reason
https://www.youtube.com/watch?v=6Ejga4kJUts - The Cranberries - Zombie
https://www.youtube.com/watch?v=rhzmNRtIp8k - Foo Fighters - Times Like These
https://www.youtube.com/watch?v=2vjPBrBU-TMSia - Chandelier



Em Potuguês

https://www.youtube.com/watch?v=IwDazs5ScCA - Maria Gadú com participação de Luis Kiari - Quando Fui Chuva
https://www.youtube.com/watch?v=8FG3JhhKx8cJorge Vercillo - Ela Une Todas As Coisas
https://www.youtube.com/watch?v=z4j9BhlmSSUAna Carolina - Quem De Nós Dois (La Mia Storia Tra Le Dita)
https://www.youtube.com/watch?v=zBUurckfIiESandy - Me Espera ft. Tiago Iorc
https://www.youtube.com/watch?v=1-JxZp5OonsVander Lee - Por Causa De Você


En Français

https://www.youtube.com/watch?v=MJqm-vyj2qoKIDS UNITED – Le Monde Nous Appartiendra
https://www.youtube.com/watch?v=Q_mtQWLvv28KIDS UNITED - Chacun sa route feat. Vitaa
https://www.youtube.com/watch?v=Nn1Zs_ijOZAKIDS UNITED - Mama Africa feat. Angélique Kidjo et Youssou NDour 
https://www.youtube.com/watch?v=F3s8Xrl2Ffw - KIDS UNITED - Sur Ma Route feat. Black M
https://www.youtube.com/watch?v=oco37TG2LOM - KIDS UNITED - Tout Le Bonheur Du Monde

En Spañol

https://www.youtube.com/watch?v=7jpqqBX-MywCNCO - Reggaetón Lento (Bailemos) - Mais de um BILHÃO de visualizações!
https://www.youtube.com/watch?v=GtOngOaClgUCNCO - Quisiera


Divirtam-se!

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Molhando papéis e dias

O papel está com ciúme
Me confidenciou e reclamou que por não ser rosto
Não aguenta muitas lágrimas
E estão dando palavras ao vento
Fazendo com que muitas sejam perdidas

Puro ciúme do papel
Palavra sussurrada pode lágrima
Palavra digitada pode lágrima
Palavra cantada pode
Pode tanto que arrepia
Tanto arrepia quando eu escutava
Tanto arrepia quando eu dizia

Puro engano do papel
Lágrimas molham
Lágrimas temperam
Lágrimas dimensionam
Revelam, exibem
São amigas das horas ruins
E molham algumas das melhores

Papel, não adianta achar ruim
Quando a palavra é boa
Amiga de um sentimento poderoso
Molha dias e noites
Faz amor ser gostoso
Borra maquiagem e batom
Amassa, aperta e choro
Soluço, rio, cascata
Amor, chamego, namoro
Querer ou não querer
Ainda que perigoso
Forte, forte, forte!
Derruba até de tijolo
Tira seca e sede
Quero quero de novo.

                                                                                Francisco Braz Neto(08/11/2017)











sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Poema de Pai para Filha



Com você não falo só declamo

Com você não brigo só aumento o volume para você perceber a intensidade do amor
Quando falas escuto música
Se for brigando, arengando ou fazendo birras só percebo que o ritmo mudou
E quando escreves é sempre poesia
Se é cobrando, só muda a métrica ou no máximo a rima.


Francisco Braz Neto (15/08/2017)

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

A minha assinatura não há cofre que contenha

Conversas podem ser agressivas, alegres, tristes, barulhentas, banais e até poéticas.

Algumas vezes o que escrevo em uma conversa fica tão bonito quanto um poema. Já me falaram tantas vezes dessa maneira. Quando escrevo ou falo já tenho uma assinatura mesmo antes de assinar. Eu estou na forma, no conteúdo e em tudo que se possa imaginar.

Até quando escrevo de mim para mim. Introspectivo e tentando blindagens há vazamentos autorais. Fica no cofre o conteúdo e escapam as formas.

Francisco Braz Neto(02/10/2017)

Conversa no boteco Facebook

Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso! Preso!

Não consigo prever o futuro. O que sei é que o Brasil não virou o País da retidão e honestidade, logo um crápula como Luís Inácio deve continuar solto. Todas as suas citações jurídicas, rebuscamentos e afins não valem de nada para mim, não por julgar o conhecimento algo ruim, muito pelo contrário, mas por não apreciar o floreio que turva a mensagem. Se posso dizer de forma simples e direta assim o farei e assim me apraz ao ler. Diferente dessa linha direta, basicamente só quando é poesia ou ficção.

O Supremo pode ser algo que lhe orgulhe imensamente, todavia não vou lhe descrever o que acho do STF por zelo ao nível da conversa.

Quem é adversário de quem? Meus argumentos jurídicos? És ou entrastes no modo ditatorial? Queres ditar quais argumentos eu devo utilizar? Não aguarde! Não quero lhe convencer de nada. Se quiseres aprender algo eu lhe digo que tenho muito a ensinar. Dentre as muitas coisas que ensino estão os idiomas Inglês e Francês, faz parte do meu ganha pão. Sobre sua preocupação quanto aos assuntos delimitados, o escorregadio mundo jurídico, dê você a aula, explique como no olimpo do mundo jurídico não há concordâncias. Você ainda escreveu com o imperativo: "Fale de Direito Constitucional..." Falo de quem criou o sistema, falo de quem mantem o sistema, de quem o altera, o manipula e prefiro o resumo e não o que repito livremente se tratar de blá, blá blá, para novamente não fazer catarse de Facebook. Luís Inácio da Silva é um ladrão. A palavra ladrão não como xingamento, todavia como utilização simples e fidedigna do significado nos dicionários contemporâneos.

Gosto bastante de manter foco em uma conversa. Só tem um problema. O foco, no caso desta postagem, é prisão ou não de um bandido. Você citou meu nome e aí ditou e direcionou para, o que penso seja sua área de conforto, no caso, o Direito. Mas caro interlocutor, outro problema é não perceber as ligações que um tema possui com outros. Senão vejamos, você viu no tema prisão e vontade popular uma ligação, totalmente plausível e lógica, com a parte jurídica. Eu por sua vez não fui lhe tolher, nem lhe cercear obrigando-o a falar somente de vontades, quer seja a minha ou do que a matéria expunha. Então eu estou e sempre estive super à vontade para dizer que o Direito é apenas parte e não o todo. Por mais amplo que seja o Direito ele é ínfimo por comparação ao todo do conhecimento humano e mais ínfimo ainda em comparação aos infinitos. Não estou falando dessa outra coisa ínfima chamada política. Tanto a Política quanto o Direito são minúsculos por simples comparação com a maldade de quem as usa para o mal.


Link para a capa da Folha de São Paulo
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/


Francisco Braz Neto(02/10/2017)

domingo, 30 de julho de 2017

Funcionário público do mês

Estatizar. Privatizar.
Privado. Público.
Serviço. Produto.

Quanto tempo você gastou e ainda pretende gastar refletindo sobre estes assuntos?
O que há de mais repetitivo sobre isso?
Quem conseguiu falar algo novo ou algo antigo por uma perspectiva nova?
Eu vou tentar.
Seria tão bom se eu soubesse de mais universos. Você poderia me contar se para você é diferente. Então, por falta de ter acesso ao universo de cada pessoa, vou levar em consideração o que já li em revistas, livros, jornais e somarei ao que escutei em conversas, em telejornais, documentários, filmes, rádios e vídeos em geral. Somarei a isso minha própria experiência.

Estatizar ou privatizar. Mais ou menos simples.

Deve ser estatizado ou continuar estatal o que se provar eficiente, benéfico, legítimo, útil, funcional e lucrativo, dependendo do caso.

Deve ser privatizado ou permanecer privado o que alguém decide gastar seu tempo e dinheiro para fazer sem que cause danos nem transtornos à pessoas, natureza, propriedades alheias, quer sejam públicas ou privadas e siga todas as leis vigentes. No caso de não haver interessados em adquirir uma estatal que não atendam aos requisitos aqui enumerados a mesma deverá ser extinta e os prejuízos advindos dela serem cobrados de quem a criou. Isto certamente faria com que políticos pensassem mais sobre criar estatais a torto e a direita com finalidades questionáveis.

Isso é o mínimo, é a forma mais resumida de colocar a questão. Destrinchar cada aspecto é que deixa tudo que deveria ser simples cheio problemas. Para falar e refletir sobre eficiência de uma estatal, os benefícios que ela traz, a legitimidade para que ela sequer exista e demais pontos você o faz de forma objetiva ou ideológica? Você admite raciocínios pioneiros ou só os pré moldados?

A minha experiência me mostrou que há uma tentativa de algumas pessoas em colocar a questão das estatais terem que dar lucro, mas a ideologia, pensamento e atitude dominante é de sufocar esta e outras ideias. Não raramente tentam a tática do ridicularizar essas ideias que quebram paradigmas.

E aí eu acho que fácil se chega ao conteúdo de um livro imenso só abordando e defendendo cada uma dessas ideias e com a liberdade de ninguém interromper. Só que aqui eu vou dar uma mudada de foco. Ainda ficarei indo e voltando nas feridas e fronteiras do mundo estatal e das empresas privadas, só que vou mais para o ser humano e suas vaidades.

Talvez, só talvez, você tenha visto textos e mais textos, textões e mais textões de internet, quer no facebook, WhatsApp, Google+, etc, sobre o quanto um desconhecido ou conhecido funcionário público era um funcionário excelente. Lembra disso? Foi na época em que estavam debatendo e votando as questões da aposentadoria e outras reformas. Não vou abordar nada sobre a previdência. Não aqui, não agora. Eu fiquei muito interessado particularmente na quantidade e conteúdo dos textos sobre a vida laboral de cada um. Quem estiver lembrado pode ser que concorde comigo que dentre os textos, muitos eram bem escritos, uma retórica boa e com um apelo emocional forte. Um certo padrão entre eles era mais ou menos assim: "eu comecei a trabalhar muito cedo e estudei muito e passei na faculdade e estudei muito novamente e passei num concurso. Eu sou um funcionário muito bom, trabalho muito, etc,". Não tinha exceção, o funcionário público poderia ser jovem ou com mais idade, da área da segurança pública, da saúde, educação, administração ou outra, sempre, não importasse nenhuma característica que os distinguisse, eram o melhor funcionário que se podia imaginar. Nessa época a modéstia estava deprimida, ninguém lembrava dela.
Aí eu pergunto: nossos serviços públicos são bons?
Nós somos um país com 95% de escolas públicas e 5% de pessoas lutando para entrar em um super concorrida escola pública?
Nossos hospitais são 90% públicos e igualmente é aqui o país em que querer os serviços de saúde privados são coisas raras? Uma pessoa que era pobre e ficou rica usa o nosso maravilhoso sistema de saúde pública ou basta ter o suficiente para um plano de saúde que já providenciam para si e para os seus familiares?
E nossa segurança! Como podemos ver, uma pessoa um pouco mais abastada jamais tem motivos para sequer pensar em carros blindados, não é? Guarda costas sim ou não?
Segurança pública é boa?


Se os funcionários públicos são tão bons como temos serviços tão ruins? Ou você funcionário público que por acaso está lendo isso é o único bom cercado de pessoas que não cumprem horário, faltam, são grossas com os usuários do serviço e demais defeitos?

Meu testemunho. Um momento para dar uma quebra no clima pesado. Eu já tive boas experiências no serviço público, raras, porém preciosas.

Voltemos ao clima mais pesado. Se você se julga um bom funcionário, já lhe ocorreu que você não é o melhor julgador? Quando se trata de trabalho, mais ainda com trabalho com pessoas, é fundamental a avaliação das mesmas. Vou usar a palavra inglesa, você precisa de um feedback. Quero te jogar na cara, por meio virtual, elogios e/ou críticas da forma mais objetiva possível. Você acha que é fácil ser um bom funcionário? O que é que devemos levar em consideração? Olha, eu preciso por tudo na mesa, senão todos que se elogiaram permanecerão empatados como os "perfeitões" os melhores funcionários de todos os tempos. Depois que estiver tudo posto, não me fala que vai melhorar, apenas vai lá e faz melhor. Não apenas um dia, faz dia após dia. Este texto é estanque. Será aqui que teus elogios estarão. Fixos! Não será uma placa de funcionário público do mês, mas há de ter valor.

Vamos lá. 1) Pontualidade. Você é pontual? Sua desculpa pode ser ótima, pode ser que não seja desculpa e sim uma justificativa, mas deixa eu te falar que eu vou desempatar e para quem está precisando dos teus serviços esse atraso pode significar muito. Mais ou menos assim: você é importante, aquela pessoa te aguardando também, entende?
2) Você cumpre horário? Olha, trabalhar mais tempo para compensar não é o mesmo, pelo menos em algumas áreas. Todos os dias pessoas se programam, fazem viagens, combinam de deixar os filhos com alguém, pedem ao chefe para ser liberado um pouco mais cedo, só para chegar naquele compromisso que o site avisou que a repartição estaria aberta. Século XXI, vida corrida, se você não cumpre seu horário e isso é rotina você não pode ficar achando que é um bom funcionário.
3) Você é bom com seus colegas? Com seja lá quem for que trabalhe no mesmo espaço contigo? Deixe-me ver, você é medico, mas não pega um papel no chão do hospital para que todos saiam ganhando, o negócio é deixar que alguém da limpeza venha e se vire. Você é de algum tribunal e igualmente encontra um objeto fora do lugar ou sujo, mas nada faz. Aliás, se eu colocar seja lá quantos exemplos for você fala e procura uma interação com os demais funcionários? Vocês são um time organizado, cooperativo, harmônico e produtivo? Você pelo menos conhece seus colegas? Vou resistir a tentação de desvirtuar o texto sobre os espaços públicos e os cuidados que todos deveriam ter.
5) Você já passou, passa ou passará por alguma avaliação de desempenho desde que assumiu seu cargo? Já conseguiu se imaginar recebendo notas de zero a 10? Ou recebendo carinhas de raiva, que seria para total insatisfação, até carinhas com amplo sorriso sendo total satisfação? Já imaginou você também avaliando a cada vez que estiver utilizando algum serviço público? Poderíamos fazer até com os políticos. Que acha? Seria similar ao que empresas privadas já fazem há muitos anos. Você também precisaria avaliar colegas e ser avaliada pelos mesmos. Quem sabe alguns colegas te dariam feedbacks riquíssimos?
6) Assiduidade. Será que você sabe que no mundo das empresas privadas você só falta se estiver muito mal? Sabe, você sabe sim. Eu também sei da questão dos atestados falsos e etc. Mas esse papo é nosso. Sou eu e você. Eu pensando se você já tinha refletido sobre tudo que escrevi até aqui e mais do que isso, desejando que você seja um funcionário realmente formidável. Se sua vontade é ser de fato o que os outros facilmente se intitularam, há muito que aproveitar deste texto.
7) Produtividade. Você pode ter todas as qualidades anteriores, mas se não faz nada além de ser o legalzão, o pontual, assíduo que enrola, enrola e nada faz, não és e nunca fostes o dono do título. Não estais sequer bem na classificação.
8) Competência. Uma vez precisei de um serviço. Vou arriscar falar de onde, mas torcendo que não seja possível identificar a pessoa e se ela achar que foi ela ela permaneça sem se acusar. Foi no DETRAN. Ao ser atendido a pessoa disse que para fazer o que eu estava precisando iria perguntar para alguém. Não é que você, nem eu, nem essa pessoa deva saber de tudo, a bronca foi o comentário da pessoa em questão: "você sabe, né? Eu estudei e aprendi isso só para passar no concurso.". Depois de falar isso deu uma gargalhada. Bem, no lugar de tudo que escrevi agora, será que ser competente precisa de muita explicação? Dilema? Basta ser competente? Você é o melhor, passou em primeiro lugar no concurso, fez cursos de aperfeiçoamento e tem mais certificados que dez colegas juntos? Lembra de uma coisa que se fala sobre professores? Aquela coisa: "ele sabe muito, mas não sabe transmitir"? Para um professor é fatal! E no seu caso? Competência num pedaço de papel ou que se reverte em resultados para quem precisa de você?
9) Rentabilidade. Você é alguém que agrega ao país? Você precisa ser rentável no seu micro universo. Depois que fez tudo até o item 8 chega e gasta toda a água, o papel, danifica equipamentos, não se preocupa com sustentabilidade nem sequer pensa que deveria se esforçar para tal... Bem; fica difícil ser o melhor. Já pensou quanto você pesa para a sociedade além do salário e benefícios? A gente sabe que políticos definitivamente são funcionários que jamais chegam perto do título de melhor funcionário do mês por serem dos piores nesse requisito. Funcionários do judiciário também não ficam bem nessa hora. Enfim, olhe para todos os funcionários públicos, começando por si mesmo e veja se dá uma mínima atenção à esse novo cálculo. Esse item 9 tem um peso enorme no mundo privado. O setor público tem muito a ganhar com ele.
10) Higiene. Será que precisa mesmo explicar? Que dureza! Quer seja como colega, quer seja como um usuário do serviço, quem não gostaria que além de tudo que já foi dito o funcionário fosse limpo? Não estou falando em exageros. Não precisa de perfumes importados nem viver gastando até o que não tem em produtos de higiene, mas um padrão mínimo deveria ser pré requisito previsto até em lei.

O texto está bem grandinho. Penso que há um tanto de outros pontos que poderiam ser acrescidos, mas como não vejo sequer os que aqui estão sendo debatidos ou que alguma coisa tenha mudado em toda a minha existência, venho ao menos começar, provocar, aguçar e libertar o debate sobre esse tema. O tema em que quem está dentro vê problemas, mas não se vê como parte do problema. O que motivaria essas pessoas a mudarem? Posso estar errado, mas um dos maiores crimes do funcionalismo público, uma das mais nocivas coisas que há se chama estabilidade. O fato de todo um esforço primoroso, louvável, admirável, por vezes exagerado e outras vezes desonesto(concursos fraudados) acabar logo após conseguir ser aprovado e nomeado deixa um resultado no serviço que não recebe os mesmos bons adjetivos.

No dia em que os esforços primorosos, louváveis, admiráveis e por vezes exagerados forem para serem excelentes funcionários públicos e não máquinas de passar em concursos teremos muito para celebrar e placas de funcionário do mês para expor com orgulho.

Francisco Braz Neto(30/07/2017)

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Moro no Brasil e pago caro

Para pagar, muitas vezes, passamos pelos números.
Há, certamente, várias formas de se pagar por algo.
Pode ser que nem precise ser pago, basta trocar ou que seja algo gratuito.
Mas por agora quero os números.

Números para lá e para cá.
Formam milhões, bilhões e muito mais.
A cada grupo de três algarismos uma classe.
A cada grupo ideológico um impasse.

Mas isola uma parte para uma breve análise numérica.
Moro é um.
Brasileiros são mais de 200.000.000.
Moro é 1.
Deputados são 513.
Moro é I.
Senadores são 81.
Moro é e está.
Está trabalhando.
Faz a soma! Os 513, mais os 81, mais presidente, ex-presidentes, empresários, os governadores, os laranjas, os familiares, marqueteiros, etc.
Quando você, seja lá quem você for, falar do Moro, está querendo falar de gente ou de super herói da Marvel?
Aqui é Brasil.
Aqui Moro.
E da maneira que as coisas são aqui, nenhum dos heróis da Marvel, nem da DC Comics e nem de nenhum lugar, jamais aguentaria.
Aqui o solo é fértil para vilões.
Os vilões que não se mudam para o Brasil é por não aguentar concorrência.

Moro? Deve ter defeitos como todo ser humano. E você? Além de perfeito tem feito o que para que aqui seja estéril para os bandidos?

Ainda tem outra coisa. O Brasil não se divide entre antes e depois de ninguém. No máximo entre antes da chegada de europeus e depois. O Brasil tinha sua fama de país da impunidade, da corrupção, do jeitinho e todos os problemas desde muito antes de Sérgio Moro. O cara colocando um corrupto que seja na cadeia já é mais que quantos milhões?
Ele não conseguiu colocar outros?
Coloque você!
Ele é um.
Mas a pior parte é quando ele parece ser o único.


Francisco Braz Neto(26/05/2017)











quinta-feira, 25 de maio de 2017

Uma conversa com um comunista assumido e confesso.

Em uma das minhas intervenções:

Eu entendo você. Mas não sei se aceita minha liberdade de discordância. Vou tentar mesmo assim. 
Eu sou pobre. Mudei de classe social. Fiz descenso. 
A condição financeira, posicionamento social é o que livros e mais livros colocam como determinante. Eu nem de perto concordo com isso. 
Uma vida inteira com uma liberdade de pensamento gigante é um dos meus grandes tesouros e me dá doses de felicidade. 
Sou capitalista e, só concorda comigo quem compreende essa ideia, pois sou a favor do capitalismo, não tenho a visão de que ele é culpado de nada além de uma produção em massa de pessoas mimadas. Quem fala isso muito bem e pelo menos tem todos os títulos que costumam validar opiniões é um pernambucano, Luiz Felipe Pondé. Você é um cara com muitos conhecimentos, sempre passou essa imagem para mim, poderias me falar se um dono de capital fica impedido de ser comunista? 
Como é essa impossibilidade de ser uma coisa ou outra de forma ideológica além de ser por uma definição estanque e engessada? 
Num país comunista, há algum em que ninguém detenha o capital? Eu acho isso uma impossibilidade lógica, cartesiana, concreta. Tanto que uso um argumento emprestado que já li e ouvi infindáveis vezes: "onde o comunismo teve do líder, não quero chamar de ditador nem nada, ao gari uma igualdade?" 
Onde existiu no comunismo algo que quebrasse a existência de quem tem controle e outros são controlados? 
Eu de forma sincera gostaria de saber. Enquanto isso eu sigo sendo um capitalista sem capital, admirando o Canadá, a Austrália, a Nova Zelândia e esses países assim. Quem não gosta eu respeito, há gosto para tudo e tenho apreço pelas diferenças e pelas liberdades.


Francisco Braz Neto(24/05/2017)

sábado, 20 de maio de 2017

Em leis eu não sou expert

Tem só umas coisas para considerar. Há o mundo dos entendidos em lei, como Dória falou, os experts. E há os ignorantes, feito eu. O que o ignorante aqui fica divagando? No Supremo Tribunal Federal ninguém foi punido por soltar um monte de bandidos nem de não dar andamento nos processos contra os bandidos que todos conhecem e que nos assombram todos os dias. Então o ignorante aqui realmente não acha justo que façam nada com Janot nem com Fachin por terem, de forma bem rasteira(humilde, simplória, básica), exposto mais safadezas de alguns dos bandidos que nos governam. Se isso afeta a economia? Sabemos a resposta. Se afeta a estabilidade? Também sabemos. Mas incomodar esses bandidos vale muito a pena. Se eles fossem realmente severamente punidos valeria mais ainda. Para finalizar, se a gravação nem existisse todo o resto que circunda o caso já é mais que o suficiente para provar mais safadezas. Senão vejamos: 1) um encontro furtivo; 2) uma delação; 3) uma mala de dinheiro (essa tão concreta que dá agonia); 4) o medo que causou, praticamente um pavor, incompatível com quem não deve; 5) fotos do encontro; 6) alguma coisa que tenha me fugido à memória. Enfim, ainda tem uma danada de uma gravação! Ferrou! Mas eu sou apenas um corôa ignorante.



Francisco Braz Neto(20/05/2017)

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Se Temer renunciar ...

Se Temer renunciar ...
Se Temer renunciar ele terá uma coisa fácil de falar, mostrar e espalhar aos quatro ventos.
Fiz diferente da Dilma.
Olha, por mais que eu ache que os dois sejam iguais, isso daria mais um grau de diferença. Não uma diferença partidária, ideológica ou algo mais rebuscado, seria uma diferença humana. De pessoa para pessoa.
Se for preso logo após e pagar por seus crimes, mais outra diferença.
Há carências demais aqui neste país. Uma delas é de gente que erra e assume seus erros.
Nosso país é de pessoas perfeitas. Nossos políticos então, pense num bando de gente irrepreensível.
Por mais pessoas imperfeitas e sinceras!
Fora Temer! Dilma, Aécio e Lula na cadeia!
Todos que merecerem, mesmo destino.
Aí, quem pagou o que devia, levantem a cabeça que não precisam de condenação perpétua.

Francisco Braz Neto(19/05/2017)

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Lógica das leis ilógicas.

Engraçada é a lei e a lógica da mesma. Criar uma forma legal de arrumar provas. 
Como descobre-se que alguém matou se sobrepõe ao assassinato em si. 
Como se consegue provas de obstrução da justiça se sobrepõe à própria obstrução. 
A forma de se comprovar uma corrupção se sobrepõe à própria corrupção. 
Para mim isso é um absurdo. Isso fortifica a impunidade. Só interessa ao culpado. Não é uma obsessão minha por uma humanidade perfeita e sim uma constatação de que da forma que está não funciona para a vítima e funciona maravilhosamente para o infrator. 

Francisco Braz Neto (18/05/2017)

terça-feira, 2 de maio de 2017

Cardápio dos políticos brasileiros

Comida que os políticos passaram a comer desde os novos apelidos dos brasileiros: coxinha de mortadela. Potássio, potássio, potássio, potássio!!!!!


Francisco Braz Neto(02/05/2017)

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Etiqueta no mundo virtual Parte 1

Um aspecto muito novo para a humanidade é aprender que em relações virtuais não se sabe o que se passa do outro lado.

A presença ou a ausência do outro lado é incontrolável. 

Do outro lado a pessoa pode ter uma emergência, do outro lado a internet cai, do outro lado a pessoa passa mal, do outro lado falta energia, do outro lado a pessoa recebe uma notícia ruim e, para resumir, do outro lado a pessoa tem uma vida.

A mesma complexidade que há no mundo real há em quem está no mundo virtual. Não se desliga a vida em um botão quando estamos acessando algo na rede.

Francisco Braz Neto (26/04/2017)

sexta-feira, 3 de março de 2017

Sem maquiagem sempre

A foto que mostra meu lado
Meu rosto, meu olho, fechado
Faltando uma luz, desnudado
Gordura, postura, posado

Fotos de anos e anos a fio
Jovem, adulto ou senil
Sem maquiagem se viu
E cada vez foi real
O belo
O feio
Assanhado
Estranho
Sorrindo ao seu lado
Zangado
Sorriso forçado
Sem maquiagem apagado

Nem fama
Nem solidão
Me enxergues na escuridão
De minha vontade não cubro
No meio dessa multidão
A foto parou o segundo
Eterna ficou a visão

A foto pior é tão limpa
Assim verás como sou
A melhor foto também
Em qual delas estou?
As duas verdades são minhas
Verdades de quem já amou

Não condeno quem pinta
Maquiagem faz parte do show
Da vida, palhaço sem tinta
Na minha, um palco negou
Artista fica mais vivo ainda
Até que a cortina fechou
Foto feia ou bonita
O filtro não alterou
A minha ilusão favorita
Mostrar sempre quem sou.

Francisco Braz Neto(03/03/2017)










segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Uma outra chance para o Cupido

Estou querendo tanto escrever daquele amor
Daquelas coisas bonitinhas e bobas
Sair de um tom de drama
Encher de palavras de cama
Só para suavizar o dia
Para ver se alguém coloca melodia
E diz que quem escreveu foi Jabor.

Estou querendo mudar o padrão vibratório
Mesmo que seja transitório
Ainda assim valerá
Depois de muito peso nas costas
Há vontade de nas respostas
Doçuras pra compensar
Porque quem fala de amor
Leveza pode encontrar

Atira tua flecha Cupido
Acerta sem ser gari
Marília reclamou contigo
Assim posso te demitir
Mas outra chance te dou
Faz bem teu trabalho agora
Cupido também se aprimora
Mostre que já superou
De erro em erro a hora
Certa, incerta, chegou.

Francisco Braz Neto(20/02/2017)






Eu quero desnascer.
Deu errado
Dói
Doeu no parto?
Não lembro.

Tem vacina, tem murro, corte, grito e muito choro.
Tem coisas boas também.
Mas tem mais coisas erradas do que deveriam.
Essa de acreditar em Papai Noel e pedir presente todo final de ano vou trocar.
Eu quero desnascer.
Vou acreditar no super homem e pedir para ele fazer o planeta voltar, girar para o outro lado e como no filme ele sair feliz por salvar a mulher amada e eu nada.

Desnascido.

Tem assassinato, estupro, facada, bala perdida, bala achada e muito choro que não acaba.
Por muitas dores tão alimentadas e uma tontura invade a ideia atropelada.
Para o mundo, minha estação eu não encontro.
Eu coloquei o despertador, combinei comigo mesmo que não iria falhar.
Falhar comigo mesmo.
Tem coisas boas também.

Tem estelionato, chacina, escravidão, furto, roubo e invasão.
Egoísmo, muito cinismo, desilusão
Desmatamento, guerras, infanticídio, suicídio, falta de pão
Data de validade para este mundo
O homem vai se suicidar
O homem vai suicidar o mundo.
Achou raso?
Desnasço

Deu errado.
O espasmo
O orgasmo
Raro
O não. Não! Não!
Arrumar tudo que está desmantelado
Martelo, prego, chão, chão, chão
Meia volta, soldado!
Faça flexão.
Pague 10, 20, pau mandado.
O caminho errado não tem volta não.
Bifurca, repete, passo
Paço de rei e peão
Mimado, mimado e levado
Tem jeito não.

Estou tão errado
Estou tão confusão
Desnasço
Muito obrigado
Resolvo a situação
Espaço e tempo
Relativizado
Inexisto
Coloca a culpa em outro
Assume tua solução

Muro, fome, doença
Refúgio de refugiados da crença
Da crença que há crença errada
Da errada crença que alguém vença
Se dessa forma, desgraça
Assim, só desavença
Bombas, tiros, fumaça
Tamanha indiferença
Criança estás desmaiada?
O corpo inerte não pensa
Escombros, lá fostes achada
Esperança, me convença!
Agora que não tem mais volta.
Aguenta, aguenta, aguenta.

Francisco Braz Neto(20/02/2017)










domingo, 19 de fevereiro de 2017

A mala

A mala está pronta
Sempre pronta está a mala
Colada é parte de mim
Na saída e na chegada
Sem peso eu peso os anos
De toda a minha caminhada

A mala me deu alegrias
Alegrias guardadas na mala
Ela está pronta outro dia
Destinos irão aguardá-la
E ela segura a euforia
Quieta no canto da sala

A mala fez bem e faria
Faria tão bem se amada
A mala, a sabedoria...
Olhou-me tão desconfiada
A casa anda tão vazia
A mala mudou de morada
Achei que de mim se escondia
Ela só seguiu sua estrada

Em pensamentos viajo
Querendo logo encontrá-la
A mala que eu tanto peço
Domina a arte da fala
É de um conhecimento diverso
Supera o topo da escala
A mala esfria em regresso
Esquenta só quando eu amá-la.

Francisco Braz Neto(19/02/2017)













quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Essa preguiça pressão

Essa preguiça
Esse cansaço
Me intriga
Não faço
Há briga

Abatido
Fatigado
Cansado do cansaço
Me afasto
Recluso
Pedaço por pedaço

E tão preguiçoso
Não durmo
Viro noite
Confuso
Como pode?
O fuso
De Tóquio
Eu uso
Do sangue
Cafuzo
Caboclo
Misturo
Achou pouco?
Não mudo.

Pressão, depressão
Conheço
Dia
Amanheço
História e estória
Esqueço
Querendo lembrar
Permaneço
Pede pra ficar
Eu mereço.

Francisco Braz Neto (16/02/2017)






Quando eu posso tudo

Não posso ser tudo que queres toda vez que queres que eu seja tudo.
Posso sim aceitar o que me deres toda vez que eu não esteja profundo.

Positivo
Sentido sem tanto explicar
A vida que leva e trás
Antes dela nos levar
De fim em fim, acerto
Não posso sempre acertar
Se erro logo conserto
Quebrado não pode ficar
Se for cristal eu confesso
Trabalho grande vai dar
Pra morte trégua eu peço
Essa não sei arrumar

Não posso ter tudo que queres toda vez que queres que tudo eu tenha.
Posso sim digerir o que feres toda vez que feres tudo e desdenha.

Na carne em brasa, a manha
Na lenha, a brasa se assanha
Macia, cheia de artimanha
Nem mesmo assim posso tudo
E quando eu posso, quem ganha?

Francisco Braz Neto(16/02/2017)


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Aquele pedaço

Aquele pedaço cortado
Do bolo
Do meu
Coração

Doeu cada vez separado
Doeu cada vez solidão

A métrica errada da vida
Concreto pedaço do chão
Ideias de ideais consumida
Varrida na imensidão

E tudo que quero entender
Um mundo sem explicação
Razão por razão defendida
Volte aqui meu irmão!

Volte mãe
Minha irmã, minha filha
Pedaço e pedaço do medo
Distância, escuridão
De culpa abri a ferida
E nunca soltei sua mão.

Sempre estendida
Pressão ou imaginação
Real é tudo mentira?
Mentira é uma ilusão?
Se líquido assim acreditas
Tudo segue confusão

Concreta a água sorvida
Abstrai a necessidade
Sangue da bala perdida
Abala a minha vaidade
Esconde, fica contida
Transpira sinceridade
Aquele pedaço do bolo
Entregou a minha idade.

Francisco Braz Neto(14/02/2017)



segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Meu afilhado

A imagem pode conter: 1 pessoa


É um afilhado!
Um filho. Amado.
Pego e dou um abraço bem apertado.
Meu cabrito danado.
Alegra tanto a vida de todos e digo então obrigado.
Tão levado e traquino isso é seu jeito agitado.
Cansado se recosta mansinho.
Adormece enquanto é acariciado.
Esses olhos cativam a gente.
Queremos sempre te ter ao nosso lado.

Francisco Braz Neto (13/02/2017)

She is far away

She is far away
Not a thing so new
We've met so long ago
She shows a smile every day

She is so happy
A rich lady for sure
Conquer the world with grace
Grace, power and secure

So smart
She doesn't know
One day she'll listen
I love you so!

So far away
So different though
Oceans and seas
The words flow

Some days I say
A shy hello
Wait a minute
She loves, bro
She's far away
Answering my show.

Francisco Braz Neto (13/02/2017) 




sábado, 11 de fevereiro de 2017

Valendo nada

Arte cantada
Está tudo bem
Interpretada
Eles vêm
Pintou uma tela
Compram também

Mas se verso

Escrevo romance
Vale tentar
É essa a chance
De revelar
Em muitas páginas
Por mais mensagens
Escancarar

E se verso

Não tem evento
Tem programa?
Ao ar livre
Será meu drama?
Declamarei
Na minha cama.

Ou se verso

Vendo por quanto?
Não é cordel
Só prosa e pranto
Um escarcéu
Escola errada
Nenhum bordel

Como verso

Valendo nada
Nem um centavo
Resta a enxada!
Eu protesto!
Não sou escravo
Eu manifesto

Habito verso

Pague a entrada!
Acha perverso
Pela estrada
Esmola peço
Face espelhada
Grito liberto
Valendo nada
Frente e verso.

Francisco Braz Neto (11/02/2017)








sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Máquinas






"No Ceará não tem disso não, não tem disso não, não tem disso não ..."
"No Ceará não tem disso não, não tem disso não, não tem disso não."

Pedaço de mim




E quando um pedaço de mim não é meu corpo e sim meu tudo
eu fico bobo e mudo.

(Francisco Braz Neto 10/02/2017)

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Desarmamento à brasileira

  Desarmamento à brasileira

  Não houve desarmamento, mas ainda assim quem é contra o desarmamento vai ignorar isso, vai insistir que houve. Desarmamento só pode ser chamado de desarmamento quando for feito, quando for minimamente bem feito. 
  Quando saber que foi bem feito? Quando ninguém tiver uma arma sequer.
  Fácil? É nada! Mas a questão não é a facilidade, a questão é saber o resultado de algo efetivamente feito, muito bem feito.
  Estou curioso para saber como seria se ninguém tivesse medo de que em cada situação de perigo uma arma de fogo estivesse envolvida.
  Se os danos fossem de paus, pedras e mãos ao invés de todo um arsenal.
     

  Nunca disse que a violência sempre foi assim. A violência sempre foi alta. Não foi aqui por essas bandas que tivemos índices que eu considero aceitáveis. E com armas de formas mais fáceis, mais acessíveis seria ainda pior. Pior quanto? Não sei, mas seria.  E isso é minha opinião.

  Eu sou louco? Tenho outras intenções? Por que? Por ter uma opinião diferente? Faça isso comigo não seu Luiz. Quais são minhas intenções? Estou dialogando sem faltar com o respeito, sem palavrões, só na boa, que mal há?




  Informação. Afinal, estava querendo saber com exatidão isso. O estatuto do desarmamento entrou em vigor dia 23 de dezembro de 2003.
  Dá impressão que não lestes/leram com atenção o que escrevi. Chato repetir. Ninguém falou nada sobre a questão óbvia e matemática de que dá para matar mais de acordo com o meio. Mãos limpas, faca, revolver, metralhadora, bazuca, tanque de guerra e bombas atômicas. Não falei sobre a coragem de usar ou não.

  Só bandidos e policiais com armas. Bandidos matam bandidos, bandidos matam policiais e bandidos matam cidadãos. Policiais matam bandidos, policiais matam policiais e policiais matam cidadãos.
  Por que não deixar o cidadão participar dessa brincadeira de mal gosto? Vejamos. Cidadãos matam bandidos, cidadãos matam policiais e, a cereja do bolo, cidadãos matam cidadãos. Com o bônus de alguns acidentes fatais e não fatais com armas. Alguns envolvendo crianças. Só para constar.
  
  A violência se resume ao armar ou desarmar? Não. Coloca todo mundo com uma vida digna e etc, blá, blá, blá. Não leram e nem falaram nada sobre o atirador da Noruega?! Metralhou e assassinou 77 pessoas. E aí? Ele faria o mesmo na porrada?

  É assustadoramente óbvio que sem armas se extinguiriam os crimes com o uso das mesmas.
  
Eu não concordo com tudo que o professor doutor Leandro Karnal fala, mas daí a diminuir ele em qualquer aspecto, soa inveja, dor de cotovelo e afins. Há muito para aprender tanto com ele como com muitos outros professores. Um dos grandes aprendizados é respeitar quem pensa diferente.  
  Estar armado garante segurança? Como assim? Vídeos que mostram quando deu certo? Hum. Interessante. Matérias, vídeos e pesquisas que mostrem quando deu errado está fora de questão, acertei? Alguém pode ir além? Matérias, vídeos, relatos de quantas famílias foram destruídas por acidentes com armas? Quem honestamente vai confessar que já viu gente que é do bem, mas que esteve perto de desgraçar a vida ou até mesmo desgraçou pois colocou uma arma na mão e foi resolver um problema que simplesmente poderia ser resolvido de milhares de outras maneiras.

  Pensamento brasileiro? Vejamos. Corrigir um problema criando outro ou outros. Se uma coisa não surtiu o efeito esperado está tudo errado e nem pensar analisar o porque e aperfeiçoar.
  
  Uma coisa é desarmamento e outra é o que foi feito no Brasil. Fazemos leis, criamos estatutos, códigos, etc. Quem disse que funcionam? O desarmamento significa que o Estado, via instituições, vai conseguir tirar as armas de todo mundo. A população iria ter de resolver uma escala abaixo. Faca, tapa, cassete, cabo de vassoura, enxada, pá, foice, espada, o caramba a quatro, mas uma vez bem feito, ninguém teria armas, ao ponto de no futuro nem mesmo as polícias as teriam. O que é certo não muda por causa que somos incompetentes para fazer. O certo muita gente sabe o que é, mas se não querem ou não vão fazer são outros quinhentos. Lá vai a repetição: desarma, educa, zela, assume responsabilidades, participa, coopera, respeita, apazígua, cobra, fiscaliza, contribue, etc.

Primeiro porque você analisa a viabilidade de uma norma geral (porte de armas), por um evento que é exceção (tentativa de assassinato em massa sem qualquer motivação).

  Não fiz análise, emiti opinião. Dei um exemplo ilustrativo para a compreensão da ideia.

Segundo porque a hipótese despreza um fato básico. Se alguém vai tentar matar um grupo de 10 pessoas com uma arma de fogo pelo porte de armas ser liberado, ela não vai conseguir matar as 10 pessoas por uma simples razão, basta que uma das 10 também esteja armada para impedir os assassinatos. Na pior das hipóteses, uma pessoa armada iria minorar o número de homicídios ou, na melhor delas, impediria o atirador antes que este realizasse o primeiro disparo. Como foi o caso do vídeo no qual o delegado impediu que a caixa levasse uma facada.

  Quem disse que as outras 10 estarão armadas? Quem garante que estariam? Quem garante que é condição suficiente para impedir os assassinatos? Nos Estados Unidos é liberado o porte de armas e cadê relatos de pessoas armadas impedindo os massacres nas escolas? Lá não é tão “um evento que é exceção”.

Sem falar, ainda, no receio que o atirador teria de cometer assassinatos em razão de alguém poder estar armado e reagir ao intento dele.

  Concordo em parte. Mas você ignora o fato que os criminosos, via de regra, estão receosos, sob tensão, mesmo com o desarmamento em vigor. Como brasileiro o bandido sabe que o desarmamento é para alguns e não está na cara quem são esses alguns.


E terceiro, supondo que todos estejam desarmados e uma pessoa queira matar um grupo de dez pessoas, por qual razão ela evitaria ter uma arma ilegal, se ela já vai se arriscar a infringir a lei cometendo 10 homicídios?
  Verdade. Por isso que a ideia do desarmamento seria de toda a população e não apenas de uma parte. Sem armas para o crime do dia a dia e sem armas para ataques esquizofrênicos com metralhadoras em parques, escolas ou cinemas.

Quarto, não poderia haver exemplo melhor do que esse da bomba atomica. Diversas nações detem o poder de explodir nações rivais por meio de uma bomba atomica. Mas por que não o fazem? Pelo simples fato de que as outras nações também possuem bombas atomicas. Seria o mesmo em relação ao porte de armas.

  Não o fazem por vários motivos. Melhor ainda, não o fizeram por vários motivos. Achei sua análise muito simplória. Resume a apenas um fator. A pior notícia que posso te dar, o pior pensamento que posso deixar inquietando sua cabeça é que ninguém vai te avisar quando for usar uma bomba atômica.

Quinto, o estatuto do desarmamento é de 2006. Antes de 2006 viviamos nos matando por aí? Antes de 2006 a nossa taxa de homicidios era absurdamente elevada? O estatuto do desarmamento serviu para reduzir as taxas de homicidio ou estamos batendo recorde ano após ano?

  Cara, a data do estatuto não é essa. Nada grave, mas a data é dezembro de 2003.
  E sim. Antes de 2003 vivíamos nos matando. Infelizmente, não com uma explicação de um único motivo e sim de muitos, a violência aumentou. Ou seja, não digo que o desarmamento resolveu digo que evitou que ficasse pior.



E ainda dizem que Karnal é intelectual. Hahahaha


  Cara, deixa o Karnal ser intelectual, pois se nem ele for tu achas que numa escala o que sobraria para ti?

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Um saber fazer

Sei fazer um decalque
Traços nas pontas dos dedos
Contorno de toda a face
Escudo de todos os medos

A palma da mão faz afago
As digitais por todos os pelos
Até o sono chegar
Os olhos fechados eu vejo

Sabendo fazer melodia
De silêncio em silêncio presente
Trago paz serena no gesto
Sinto pele nova e macia

É a paz que mais traz agonia
Se de dia saber fazer nos protege
Quais palavras afastam a noite?
Aprendendo assim as proferia

Quando acerto o tempo incerto
Manifesto a minha alegria
Ninguém sabe as respostas secretas
Certo é que ela sorria
O melhor sorriso do mundo
Gargalhadas com euforia
Saber encarar a noite
Saber fazer virar Dia.

Francisco Braz Neto(25/01/2017)




terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Obviedades do filósofo de terça.

Todas as obviedades foram novidades um dia.
Não porque as obviedades eram novidades para cada um de nós, mas principalmente porque cada um de nós já foi novidade para cada obviedade.

Francisco Braz Neto (17/01/2017)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Leite é veneno?

Veneno?
Que definição de veneno é esta?
Eu sou mais prático.
Eu coloco veneno em um copo e leite em outro.
Se leite também é veneno logo são dois copos de veneno.
Você escolhe a quantidade de leite que devo tomar para que eu morra e eu falo a quantidade de veneno que você deve tomar para que igualmente o resultado seja o mesmo.
Eu te garanto que beberei todo o leite que você colocar para mim, respeitando o tamanho do meu estômago.
Você garante que beberá a mesma quantidade de veneno?

Pode colocar o documentário sobre leite ser veneno. Eu sou um viciado em conhecimento. Só espero que não seja pregação religiosa. Só adianta com fatos, comprovação científica e por aí vai.
A propósito, conheces a história do tomate?
Uma das versões é a seguinte:
Tido como venenoso, a filha de um fazendeiro levou um cesto para o meio da cidade e começou a comer um após o outro.
Conheces a estória dos ovos? Já foi tido como bom alimento e depois como ruim e agora é excelente novamente?
Eu acho que posso te mostrar uma série inteira de problemas com as afirmações sobre alimentos.
Enquanto a ciência não vive de vai e vem na área de exatas, nem na área da biologia e mais outras, há áreas como as ciências humanas e quando se trata de alimentos em que há vasta literatura para comprovar o tanto que se contradizem.

Hum!! Para encerrar tenho o exemplo do meu querido café. Hora tido como elixir da vida hora como "veneno". Bem assim como o leite.

https://www.youtube.com/watch?v=Edekj3MQUy4


Francisco Braz Neto(05/01/2017)







Eu sou o fotógrafo!

Eu sou o fotógrafo!
Essa foto me enche de orgulho. Eu acho que ficou perfeita.