sábado, 26 de dezembro de 2015

Gosto muito bem discutido com som fechado.

Não é gosto do verbo gostar.
É gosto, como o final de agosto.
E nisso, o mestre dos mestres sou eu.

Como mestre supremo do gosto digo e direi o que disse.
Para os assuntos, as questões, os embates mais repetidos.
Sobre comidas, bebidas, arte e beleza. Sobre quase tudo que se gosta.
Há pelo menos três grandes formas de se encarar.
O que é bom gosto é o que é bom individualmente.
O que é bom gosto é o que é bom para a esmagadora maioria.
O que é bom gosto é o que é bom sem ser ensinado.

Dessas três grandes formas a primeira e a terceira aqui e ali se confundem.
A primeira coisa que importa quando se fala de bom gosto é a questão individual, é a base de toda e qualquer possibilidade da definição do que é uma boa comida, uma boa bebida, uma boa música, um corpo belo.

A ideia da individualidade é simples. Mas fica melhor de forma exagerada, se for com uma dose certa de comicidade fica perfeito.
Um alemão escreveu um livro e a intenção não sei ao certo. Trata-se da estória de um assassino, mas desde o primeiro segundo que soube da existência desta obra, que diga-se de passagem foi via cinema e não via livro, já vislumbrei a conexão com uma "brincadeira" que fazia com meu irmão e também com o que acredito ser a única verdade sobre gosto.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Perfume:_The_Story_of_a_Murderer
https://www.youtube.com/watch?v=W6ZM8qWyC_U
http://www.adorocinema.com/filmes/filme-55603/

São três links sobre o livro, filme e autor.

Retomando. Vislumbrei a conexão com a brincadeira que fazia com meu irmão. A brincadeira era qualquer coisa do tipo: dizer que uma pessoa ao comer uma determinada comida sabia que era preparada com ingredientes colhidos pelas freiras cegas, moradoras do lado oeste da cordilheira dos Andes e que colheram os ingredientes precisamente às 6h 30 em agosto de um determinado ano.
Isso é zombaria com chefs? Somelliers?
Não.
Isso é uma separação. Uma classificação. Uma ponderação.

Da mesma forma que o livro e a brincadeira que eu e meu irmão fazíamos, há em mim a convicção da existência de pessoas com sentidos apurados. Não creio que seja sequer perto do nível nem do filme nem das brincadeiras, mas definitivamente notáveis.
Só que a coisa mais importante do que vou dizer é que isso não é transferível.
Sentidos são treináveis, mas transferidos jamais. Consegues saber a diferença?

Se tens os sentidos aguçados e receberes treinamentos vais conseguir atingir um nível do seu potencial mais próximo dos 100%, mas dos seus 100%. Podes conseguir isso sozinho, treinando de forma autônoma.

Quer um exemplo extremo da impossibilidade de transmitir os sentidos?
Transmita visão aos deficientes visuais.
Transmita audição aos deficientes auditivos.    
Já basta?
Estou numa torcida forte para a ciência consiga resolver todas as deficiências, mas assim que conseguirem, que uma questão discutida aqui, em 2015, seja relevante: o ganho dos sentidos deve manter a individualidade e não seguir uma doutrinação.

Bem, a individualidade faz com que alguém coma uma banana e ache deliciosa e outra pessoa deteste.
Por que isso não causa tanto problema quanto ao gostar ou não de vinho seco ou suave?
Ou coincidentemente com o gostar ou não de música clássica ou gostar de funk?
Estou na dúvida se explico vários sentidos juntos ou ao mesmo tempo.

Por exemplo: a questão do vinho é clássica e eu tenho algumas informações e questionamentos bem interessantes.
Gente, os programas sobre vinhos, as conversas com os entendedores, quer sejam familiares ou colegas de profissão ou um desconhecido numa conversa numa fila de banco, os livros, etc, todos falavam quase a mesma coisa. O vinho depende da uva, do solo, do clima, da temperatura média durante cada etapa em que a parreira estava frutificando e mais mil coisas. Olha, que depende de muitas coisas eu digo que depende, mas daí a colocar como verdade que as pessoas comuns, cerce de 90 e muitos por cento das pessoas do mundo, conseguem perceber aí é me chamar pra briga.
Eu não tenho um mísero conhecido, ninguém que consegue dizer que no vinho há toques de amoras, com traços de avelãs e chocolate.
Pior! Muito pior! Não tem quem consiga dizer e não tem quem se importe, sequer procura saber.
As pessoas quando vão beber elas... bebem. Simplesmente bebem. Se gostarem da bebida vão querer saber do nome, da marca, mas se é uma bebida com traços de cereja, com caramelo preparado na Nova Zelândia e que no aroma percebe-se levemente o frescor de limões da região da antiga mesopotâmia isso é realmente uma licença para toda e qualquer zombaria que possa ser feita.
Pessoas normais não sabem se as uvas foram colhidas de parreiras europeias ou daqui das margens do rio São Francisco.
Aí uma informação das mais importantes. Essa é daquelas que abrem um sorriso de iluminar o mundo.
Estava eu assistindo um programa, fico devendo um link para o programa, as possibilidades é que tenha sido um Globo Rural ou um Pequenas Empresas Grandes Negócios, mas em todo caso, quem acreditar em mim já bastará meu relato. Lá estava eu assistindo um programa e um português, ao ser entrevistado sobre o motivo de estar cultivando uvas e produzindo vinhos às margens do rio São Francisco, responde algo mais ou menos assim: "não dava para competir, aqui conseguiam duas safras por ano e na Europa apenas uma e a qualidade é a mesma, tive que vir pra cá". Ele falou bem mais que isso, falou sobre conhecimentos sobre como se faz vinhos, conhecimentos sobre uvas e sobre a evolução/melhora de todos esses aspectos na região.

E por que dizem que os vinhos de uma região, não por caso da Europa, são melhores?
Pra mim é uma questão de mercado. Se eu, se você, se alguém fosse produtor de algo iríamos adorar e defender com unhas e dentes que nossos produtos são melhores. Faz sentido pra você????
Isso exclui um produto de um lugar ser melhor que o de outro lugar? Não.
Mas objetivamente, a questão de gosto é individual. O sabor do vinho, seja ele de onde for, é uma experiência que se completa com quem o está bebendo. Gostou, é bom. Não gostou, é ruim.
Mesmo que quem esteja bebendo não tenha o paladar mais aguçado do mundo, se for uma pessoa na média sabe que é vinho e mesmo em um teste cego não confundirá com cerveja, nem com suco de laranja ou suco de uva.
E se a gente tiver um mundo em que 99% das pessoas tiverem um paladar que hoje é caricato?
Bem, elas vão perceber tudo, saber até se quem colheu o café, que acabou de ser triturado para o expresso que ainda nem bebeu, lavou ou não as mãos entre o uso do banheiro e a colheita de cada grão que acabara compondo a bebida. E? E aí, ainda assim será individual o gostar ou não. A pessoa consegue sentir até que o café veio de uma planta que estava em solo arenoso e sabe quem quem colheu estava com cheiro de fezes nas mãos, sabe o suficiente para escrever 500 páginas sobre a bebida que vai ou não beber e acontece que ela vai beber feliz e satisfeita pois sabendo de tudo isso sabe que aquilo dá prazer à ela ou então não vai beber porque embora goste do cheiro de fezes não suporta quando o café é proveniente de solos arenosos.

De uma forma ou de outra gosto se discute civilizadamente e, melhor ainda, com respeito.

Parte dois. O que é bom gosto é o que é bom para a esmagadora maioria.
Você gosta de chocolate? Já é algo que em um universo imenso se tem como bom para a esmagadora maioria. Vou ampliar. Seres humano e o que é doce. Seres humanos gostam de doce. Mais doce ou menos doce, mas gostam de doce. Não gostar de doce é respeitável, mas quem gosta fica à vontade para dizer que doce é bom. É bom gosto e tem gosto bom.

O texto está grande, eu sei.

Para o texto não ficar ainda maior pensem em sabores que são apreciados de forma semelhante. Da forma mais geral possível. Eu vou dizer que também é esmagador o gosto por sal. Coisas salgadas são apreciadas de forma assombrosa.

Vou chegar pro fim do texto. Parte três. O que é bom gosto é o que é bom sem ser ensinado.
Esse vai para perto da parte um. Gosto é individual.
Eu já discuti com pessoas que disseram que a pessoa tem de aprender, de educar o paladar, os ouvidos, etc.
Digamos que eu posso ser chulo, baixo, vil, desmedido e muito mais para rechaçar essa estória de educar os sentidos.
Mas vou me comportar e tentar ser gentil.
O que é bom gosto é o que é bom sem ser ensinado. Façamos a seguinte reflexão sobre o que muitos já são experientes. As crianças vêm ao mundo e tal. Oferecem várias coisas para elas. Deixa livre. Escolha a idade que quiseres, desde que ela não tenha sido doutrinada, desde que ela não ache coisas sobre alimentação, sobre odores, sobre beleza que não seja a reprodução do que você mandou ela achar.
Eu desafio que num grupo de 1000 mais de 90% pegarão doces em uma mesa que esteja repleta de caramelos, brigadeiros, pirulitos, etc. Se você me disser que sempre falou ao seu filho para não comer doces e me falar que já conseguiu convencer a criança, só reforça que você tirou o natural para criar o doutrinado. Se sua criança nunca gostou de doces aí sim é o exemplo para não ser 100% das crianças e claro 100% dos adultos.

Mas é possível gostar do que se aprendeu e que antes não se gostava? Sim. Um continente inteiro e acho que o mundo inteiro faz isso. Falei continente pensando na Europa e no vinho. Tenho amigos e familiares na Europa e em tantas conversas me disseram que dão vinho para as crianças. Para tal eles diluem em água. Por que? Sem diluir fica intragável para a criança. Vinho seco é antinatural, mas se aprende, se treina. Lembra? Se treina os sentidos, mas não se transfere.
Você treinou, aprendeu tudo que podia e não gosta de algo? Parte um na veia! Gostar é individual!
Seja feliz! Aquela bebida ou comida combinada com seu paladar lhe dão uma experiência negativa e você é o seu melhor conselheiro gastronômico, seu melhor Sommelier e não tem mais idade para achar algo pela opinião dos outros.
No final das contas estamos falando de algo que em nada remete à algo tecnicamente calculável e demonstrável.
Se eu disser que um carro é mais rápido que o outro eu coloco os dois na sua frente, mostro os carros em ação e apresento dados além do que seus próprios olhos vão verificar.
Já qual o seu sentimento, seu prazer e o tanto de sentimento e de prazer ao provar uma bebida ou ver um quadro não é possível medir, não dá nem mesmo para garantir que sabemos o sentimento envolvido.
Bem, é isso. Eu conseguiria escrever umas 30 ou 300 vezes mais. Posso escrever sobre mais alimentos, sobre diversas bebidas, sobre pinturas, esculturas e sobre as músicas e ritmos, todos são abordados da mesma forma. Mas, de forma resumida, todos são julgados bem quando se usa o respeito o conhecimento e mal quando se usa o pré-conceito e a ignorância.








 





quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Nada pra mostrar

Não sou tela
Aquarela
Beleza bela
Curva só dela
De apreciar

Não mostro dentes
Pose ensaiada
Beleza é a dela
Tão sedutora
Deixando olhar

Não mostro mais
Não mostro menos
Beleza é ela
Esconde
Revela
Faz implorar

Nem produção
Nem maquiagem
Beleza nela
Hipnotizar
Natural ímpeto
Admirar

Enquadramento
Foco perfeito
Beleza mais que singela
Tudo funciona
Sem ensaiar
Flash
Sol ou chuva
Nada pra retocar

Nem ao espelho
Revelo tudo
Beleza é aquela
Que em ti exagera
Confirmando em mim
Nada vai mudar

Não mostro
Quero tudo escuro
Beleza que congela
Imagem no pensamento
Desejo movimento
Toque, abraço, ...  Ela.




segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Quebra o silêncio e me deixa chorar.

Quando é choro e sabidamente alegre
Sombrio e mesmo assim belo
Seco e bem mais singelo
Vai ser notado
Observa ao teu lado.

E se de frente
Quando encaras
Aguente!
Enfrente de dentes cerrados
Fugir é dor!
Voltar?
Amor dobrado.

Brincar com palavras
Castelo de sonhos
Ar dividido
Quando respirado e quente
Neologismo
Neointerpretação
Comum aos muitos.
Interpretação correta?
Raramente comum.

Então faz dois
Os dois façam
Encarem de frente
Cara a Cara
Mente a Mente
Choro silencioso de tão comovente
Comoção tão forte
Pulsa
Se sente

Dois poderosos
Silêncios emotivamente ensurdecedores
Volume de olhos
Choros visivelmente alegres
Nível de êxtase

Sim. Me quebra!
Quebra o silêncio
Sim.
Mantenha meu choro alegre
Afinal, é esse nível de felicidade que quero.
Assim inteiramente extasiado.






sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Minha dose Karnal

Quando minha sede estava grande veio a dose
Quando nada novo era tão velho o suficiente para ser genial
Quando o óbvio estava jogado e relegado
Tive sorte
Tive dose

Aumentei minha quantidade de felicidade
Fez sentido
Faz sentido
Inteligência tem poder
Achar uma boa dose por vezes é difícil
Parece que é preciso garimpar
E quanto vale uma mina?
Tive sorte
Vício
Sempre
Assumido
Quero mais uma dose.

Dose Karnal
Para quem perdeu Abujamra
Provocações
Minha dose
Raciocínios
E a dose é generosa
Dose que conforta

A dose é minha
Compartilho
Imagine uma dose compartilhável
Imagine uma dose Karnal
Sapiens
Sabido real
Minha dose vital
Vem via rede
Meu pecado
Minha vaidade
Sou pecador vaidoso
Vou tomar mais doses
Minha dose Karnal
Pecando cada vez mais
Afinal.



https://www.youtube.com/watch?v=cpxVd5whW9U
https://www.youtube.com/watch?v=iG-OGc1bufs
https://www.youtube.com/watch?v=96U6NU7gcU0
https://www.youtube.com/watch?v=EeqtJGiRbCY



    

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Sabe a diferença?

Eu amo meus amigos muçulmanos! Salam alikum! 
Eu amo meus amigos católicos. 
Eu amo meus amigos ateus.
Eu amo meus amigos agnósticos. 
Eu amo meus amigos judeus. 
Eu amo amigos que nem sei a crença.


Mas não sou amigo. Não amo. Não nutro sentimento bom por ignorantes. 
Intolerantes. 
Nazistas que já já se declaram. 
Facistas. 
Racistas.
Machistas. 
Fanáticos bestiais que felizmente deixam as máscaras caírem. 
Século XXI. Quanto atraso.
Século XXI. Olho por olho e dente por dente. 
Mundo democrático arretado! Estão distribuindo de graça e em larga escala estupidez e ódio. Tem gente furando a fila e indo várias vezes para pegar mais. 
Se você não sabe a diferença entre um muçulmano e um terrorista você passou no mínimo uma vez nessa fila. 

domingo, 1 de novembro de 2015

Mudei de ideia assim

Por ser bom
Sem preço
Dado
Oferecido
Ofertado
Compartilhado
Por ser gostoso

Sentido
Carinho
Cheiro
Sentiu?
Imagina!
Vale sonhar acordada.
Lembrou?
Arrepiar
De arrepiar
Morder

Pecado!
Pecado?
Pecado.
É não.
Mudei de ideia assim que carinho.
Mudei de ideia assim que beijo.
Mudei de ideia assim que te vi.
Pecado não provar!

Tá ficando bom!
Silêncio...
Tá cada vez melhor.

Mudei de ideia assim que sorriso.
Mudei de ideia assim que respeito.
Mudei de ideia assim como o vento... muda de direção.
Fiz coração mudar compasso, mudar nota... nova composição.
Mudei assim que juntinhos.
Destruímos a solidão.

Revivendo o que era comum.
Como deveria sempre ser!
Mudei!
De ideia.
Não de princípios!
Mudei o meio.
O fim acabou diferente.
Tanto que nem reconheci.
Ando vago vagamente vagando.
Mudei.
Ainda sendo tão o mesmo.
Mudei assim!

Tão sem preço.
Modestamente valioso.
Convicto!
Mudei assim... sabe?
Em termos.
Tão teimoso.
O mesmo.
Sem preço!
Mudei de ideia assim que silêncio.
Mudei de ideia assim que ganhei.
Mudei de ideia assim que fundo do poço.
Mudei de ideia assim que não moço.
Sem tempo para mudar todo mundo.
Sem mundo para mudar todo o tempo.
Entendo teu medo de ser o produto.
E descartável ser teu futuro.
Mudei as regras do jogo.
Farei que as mudanças de agora
Repitam o efeito e o fogo.


Francisco Braz Neto (01/11/2015)












sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Antes e mesmo muito antes

A ignorância é uma benção
Saber dói
Saber antes dói
Muito antes mais ainda
Não apenas por saber
Por se importar

Por se importar
O estupro dói
A simples tentativa dói
Não só por saber
Sobretudo por se importar

Por saber antes que ela sim sentirá
Ela vai sentir falta
Antes
Mesmo muito antes
Quem vai sentir a sua falta?
Olha para a tua caveira também.

A ignorância é uma benção.
Não tem volta.
Antes tivesse.
Pílula azul?
Pílula vermelha?
Não há volta em nenhum dos casos.
Há meio do caminho.
Há indecisão.
Cisões.

Escolhido um caminho...
Andaria por estradas...
Com destinos idênticos
Felicidade
Antes e mesmo muito antes saber
Saber dos não saberes
E ter tanta consciência
Que sentes tanto
Tanta alegria junto
Tanta tristeza só de pensar que um dia fatalmente longe
Tanto antes aprendas que feliz e mais que feliz serás
E em assim sendo, serás por assim saber
Que assim estarás fazendo feliz à quem diz que te ama todos os dias.
Que assim estarás fazendo feliz à quem te dizia que te ama todos os dias.

E será sem bilhete de despedida
Antes será um saber.
Saber que será aleatória a percepção
Será quando por acaso se imaginar necessário
Quando se imaginar que é tempo de perguntar
Tudo bem?
E será um saber antes e muito antes
Sem conseguir saber a razão.
Só conjecturas possíveis
Sentem tanto. Se sentem tão...

Antes sem razão
Recém
Ainda sem razão
Bebê
Depois razão
Criança
Sem saber
Que comer e beber dependia de ação
Conjecturas
E antes e mesmo muito antes imaginação
Adoção?
Novela, ficção, delação, ...
Tarde demais.
Décadas de atraso.

Abrindo portas
Fechando
Elevador ou escadas
Descendo
Subindo
Continue a nadar
Continue a andar
Continue
Só o que vestes
Documento e lenço.
Sem! Só na música.

Escolhido um caminho...
Teus braços.
Escolhido quando
Compreendas
Escolhido um destino...
Paz
Escolhido quem vai...
Quem sempre esteve.
Quem vai?
Um tal de Amor
Ganhando e perdendo
Antes e mesmo muito antes já era assim
Sempre será!

Agora sabendo das novidades
Diante da própria caveira
Tão cheia de consciências
Não há remédio perto
Automedicação
Saber antes dói
Muito antes dói mais
Entorpecentes
Sem gelo!
Puro.
Na veia.
No coração.
Na mente.
Na frente.
Do espelho.
Da caveira.
Só! A origem e o reflexo.
O início e o fim.
Previsível.
Antes dói saber.
Muito antes dói um pouco mais.
Só para quem se importa.
Só para quem pulsa e sente pulsar.














sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Ela é linda, tão linda, a mais linda!


Se ela se parece com a mãe.
Heureusement!

Estou brincando!
Ela é linda e nem ligo com quem se parece. 
Meu coração não tem olhos e meus olhos são cheios de coração.

Aí sei que ela é a mais linda!
Sei racionalmente.
Sei emocionalmente.
E nem ligo se lembra o Pai.
E nem ligo se lembra a mãe.
E falo tão sério quanto é possível.
Preciso só confidenciar
Preciso espalhar
Ela é a mais linda!
E meu coração não tem olhos
Melhor ainda
Meus olhos são abarrotados de coração.



Francisco Braz Neto (23/10/2015)

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Um só e nada mais.

Nessa de falar em poder.
De falar em conhecer um pouco de história.
Um só era líder de muitos e fez guerras.
Um só e nada mais para convencer mais um e se tornarem dois.

Um só e agora que não está só pode até ter convencido mil, milhares, milhões e nações de uma só
vez.
E podem ser mais de um.
Sim.
Podem ser muitos, mas quem vai ganhar o mérito via de regra será um.
Méritos estranhos. O cara é Alexandre o Grande. Para mim o grande lunático, assassino e genocida.
Decidiu que muitos pais iriam para a guerra, muitos animais, geralmente cavalos, mas isso não é foco.
Decidiu atacar mesmo sem ter sido atacado e aí alguns milhares de famílias foram desmontadas no comecinho e com o avançar da decisão, alguns montes de órfãos, viúvas, foram surgindo.
Produção em massa de desgraça.
Como todas as guerras sempre fazem.

E nessa de falar em poder estamos em 2015.
Dinheiro é um poder que está envolvido com os acontecimentos e decisões desde que surgiu.
E um só tendo dinheiro demais é um só tendo poder demais.
E vocês sabem de um desses "Um" que é capaz de alterar a ordem da economia mundial?
Pois é!
Dinheiro demais. Poder demais.
Seja antenado, informado e não surpreendido.
Há um homem que deu origem a uma marca de automóveis.
Já ouviram falar em Nikola Tesla?
Bem, por causa dele, e daí o "Um" virar muitos e o dinheiro fazer sua magia, é que existe a Tesla motors. Ele foi o dono da idéia. Algo poderoso sem dúvida, mas...
Está acontecendo agora, via Elon Musk, o "Um" do poder, do poder via dinheiro e não via armas ou via política, um abalo sísmico na economia mundial.
Um só. Ele está colocando um esforço enorme, já é um um com outros não tão poucos que querem que os carros rapidamente sejam elétricos.
E aí os brasileiros estão pagando caro pelos combustíveis e se forem desinformados vão dizer que estou louco.
No mundo todo, exceto aqui ou mais um lugar ou dois que tenham uns escandalozinhos similares aos daqui, o barril de petróleo baixou e baixou bem.
Briga de cachorros maiores que dinossauros, daqueles que nem os Tiranossauros encaravam.
Correram para baixar o preço para não compensar adquirir um carro elétrico. Para inviabilizar mesmo.
Tipo sabotar o pró-álcool. Só que para brigar com este "Um" vai ser mais difícil.
Um só e nada mais que não se vende é bem difícil de comprar.
Um só e nada mais que não se corrompe é bem difícil de corromper.
E nessa desse "Um" conseguir convencer milhares e milhões vocês imaginem o tamanho do estrago que um só do passado já fez e pense que o "Um" só do presente com uma população maior pode fazer.
Sobre o abalo sísmico eu tenho certeza. A magnitude do abalo? Cedo para saber.
Tenta acompanhar esse movimento.
Pense que é uma novela.
E pense melhor!
É a novela da sua vida. Você decide se é importante.

http://www.teslamotors.com/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Tesla_Motors




E a economia é dificílima!

Quem é bom de economia?
Estou perguntando porque eu não sei quase nada de economia.
Eu fico naquela minha eterna saga de observar, refletir, estudar, ler, pesquisar e questionar.

Aí eu vejo preços subindo.
E aqui vejo preços descendo.
E lá teorias, em livros, em mentes brilhantes e doutores de um saber místico.

Me falem! Por favor! 
É parte da memória de vocês, conversas, reportagens e lembranças do quanto os economistas erram sistematicamente?
Alguma raiva sistemática minha contra os economistas? Nego! Veementemente! Não há isso em mim. Uma pessoa que gosta do conhecimento feito eu só pode dizer que até gostaria de saber muito sobre economia.
Só que na vastidão da minha ignorância, na rasa e simplória forma de abordar idéias eu já pensei tantas coisas. 
Certa vez brinquei assim com meus pensamentos:
"E o preço do leite subiu! Caramba! Será que a vaca pediu aumento?"
"Será que os ingredientes para a ração da vaca pediram aumento?"
Imaginem aquela vastidão de terras plantadas com milho, soja, capim e toda a sorte de alimento fazendo greve para pedir aumento.
Culpa deles que o leite aumentou!
A cadeia produtiva do leite é bem complexa e vasta se falarmos de forma mundial.
Mas se dermos uma guinada louca, típica dos meus textos, e formos falar sobre o petróleo o que será que podemos imaginar?
Agora em 2015 os preços do petróleo caíram no mundo, mas subiram no Brasil.
Acho que o petróleo nacional pediu um aumento exagerado.

Pausa para uma prece!
"Que todos que lerem este texto possam entender a mensagem!"

Bem, retomando.
Brincadeiras à parte. Real desconhecimento sobre economia idem. 
A reflexão é a seguinte: o que ensinam antes de entrar na faculdade de economia, meu caso, não conforta, não explica, não satisfaz, não convence e nem diminuem os questionamentos bobos ou geniais que uma pessoa possa ter.
Ficar sabendo da lei da oferta e da procura, inflação, deflação, mercado, preço, custo, ponto de equilíbrio, importação, exportação, balança comercial, mercado de ações, bens de consumo, bens duráveis e umas coisinhas a mais não ajuda a digestão.

Não sei vocês, quer sejam economistas ou não, mas eu vejo que se milhões de livros, doutores, cursos e saberes da economia tivessem que ser postos em uma obrigação de resumir e serem resumidos, condensar em uma explicação do que é que explica a economia a chance de jogar o resumo na vastidão é dizer que "a economia é o que os homens e mulheres poderosos do momento querem que seja".



























sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Coração de Pedra

E de tantos
O de pedra
Formatos
Formados
E pulsa
Expulsa
Limpa e expurga.

Coração de pedra
Não deixa entrar
Se você vai se jogar contra ele
Vai doer
Vai sofrer

Pedra polida
Coração polido
Pode admirar
Acariciar
Não pode entrar.

Há como amolecer
O coração de pedra
Com fogo
Fogo ardente
Batendo não
Nem com insistência
Pode até quebrar!

Há como entrar
Com mágica
Há como ficar
Com química
Há como sorrir
Com partilhar!

De cor
Com cor
De Pedra
Lá de longe
Polido
Coração de pedra polida.

Sabido
Vivido
Nascido músculo
Tornado pedra
Despedaçado
Reconstruído.

Sem espinhos
Sem flores
Só Amor sólido
Base boa
Casca dura
Boa morada
Para quem já entrou.

Procura a porta
De saída
De entrada
Há?

Fantasmas atravessam
Carne e osso não!
Mágicas atravessam
Carne e osso solidão.
Olhos atravessam
Carne e osso seguirão?

Coração de Pedra
Já foi vencido
Se entregou por inteiro
Teve sorte
Foi correspondido
Conheceu amor verdadeiro.

Não jogue com o coração de pedra!
Pode ser que machuque
O seu
O de Pedra
E pode doer muito
No seu
No de Pedra
E pode deixar marcas
Nos dois.

No momento
Pedra
No passado
Coração
No momento
Coração de Pedra
Sem nunca deixar de ser coração!
O que sempre foi
Mesmo sólido
Por ser sempre o mesmo.

Oscilando entre deixar ou não deixar entrar.
Há vagas!
Não há vagas!
Qual a placa do momento?
Aberto!
Fechado!
Qual o horário de funcionamento?
Uma hora
Abre
Um dia
Abre
Ou não.
Não é porta
É coração!













segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Quem veio primeiro: o ovo ou a galinha? Divirtam-se!

Muita coragem escrever sobre alguns assuntos, mas é preciso ainda mais sobre outros.

Essa é uma questão de responder uma coisa óbvia que sempre serviu de exemplo como grande enigma da humanidade.
Em algumas situações falaram isso acompanhado de um desafio. Quem soubesse ganharia um prêmio. Eu estou voltando no tempo. Máquina do tempo acionada.
Parece que foi por volta dos cinco anos, mas já não lembro de forma precisa, quando escutei isso pela primeira vez. Aí eu que nunca precisei de muito para iniciar reflexões matutei.

Aos cinco minha resposta estava incompleta, mas na adolescência, já sabedor das teorias de Charles Darwin a resposta estava concluída e eu muito bobo ficava irritado pela insistência de perguntarem algo tão simples como se fosse prova de genialidade saber a resposta. Confesso, a motivação era que me irritava e ainda irrita essa coisa de quem veio primeiro blá blá blá.
Eu também pegava ar com outras coisas que até mudaram como o cara sofrer um acidente e dizer que a pessoa em questão:"não corria risco de vida". Alguém chama minha psicóloga? Eu ficava muito p. da vida com isso. Que vocês riam bastante disto! Sinceramente!

E então vamos as repostas. Se é tão absurdamente fácil que eu não me demore a responder.
Primeiro repito que são respostas. São pelo menos três por uma questão de respeito aos tipos de crenças e prevendo uma intervenção com uma outra pergunta.
Uma coloca o ovo na frente.
Duas das respostas colocam a galinha na frente.

Começando com a minha crença.
Sou evolucionista. Creio em dinossauros, homo erectus, pedra polida, mesopotâmia, homo sapiens, antropologia, celtas, hunos, Grécia antiga, nativos americanos, arqueologia e nas ciências.
Assim sendo é preciso saber que quem veio primeiro, mas muito antes foram os ovos. As galinhas, tais quais nós as conhecemos se reproduzem colocando ovos e por causa de como se reproduzem chamam-se ovíparas. Só que os dinossauros já colocavam ovos há milhões de anos antes.
Simples demais assim. Ovo primeiro!

Quando eu digo isto alguns fecham a pergunta para: quem veio primeiro: a galinha ou o ovo de galinha?

Então as duas respostas que se seguem colocam a galinha na frente.
Se você é criacionista, alguma vez ouviu falar que Deus criou as formas de reprodução e delas os animais surgiram? Eu não sou um grande sabedor, mas sempre a criação foi dos animais e uma vez criados cada um se reproduziu de sua forma.
Simples demais assim. Galinha primeiro que o ovo de galinha!

E se um evolucionista me perguntar a mesma coisa eu respondo que galinha primeiro também. Talvez seja a resposta onde ainda exista um aprimoramento quando mais descobertas foram feitas, mas enquanto isso explico que dou o direito do evolucionista fazer a determinação de quase tudo da minha explicação.
A explicação é mais ou menos assim. Animais que ainda não são galinhas se reproduzem por meios de ovos. Em um determinado momento uma mutação, um evento, um seja lá o que for ocorre e dos ovos desses animais, que repito não são galinhas, nascem galinhas como as atuais.
Organizando as ideias. Não galinhas põem ovos e deles nascem galinhas. Então eram ovos de não galinhas.
Seguindo, essas primeiras galinhas colocaram ovos e chegaram aos dias de hoje.
Como falei, os evolucionistas têm todo o direito de decidir quando que julga que a mutação, a evolução, as características dos animais que acabaram de sair dos ovos das não galinhas são finalmente galinhas.
Assim que resolverem que dali em diante são galinhas, quando decidirem pelos critérios que considerarem corretos que são galinhas então o resultado é que esses animais vão se reproduzir por meios de ovos e fica nesse aspecto igual ao criacionismo.

Simples demais assim. Galinha primeiro que o ovo de galinha!

Para terminar fica assim. Se qualquer ovo vale, você é evolucionista e ainda por cima não vai para o estágio de reformular a pergunta, o ovo veio milhões de anos antes.

Se você é criacionista só há uma hipótese. Galinha primeiro.

Se é evolucionista e vai reformular a pergunta para galinha ou ovo de galinha então é galinha primeiro.

Em nenhuma crença ou teoria que eu tenha conhecimento há ovos, úteros e afins independentes, surgidos do nada. Sempre há o ser e depois a forma com que ele vai se reproduzir. Mesmo que o primeiro ser de seja qual for a espécie, galáxia ou dimensão tenha surgido magicamente. Essa sim uma pergunta um tantinho mais complexa. Que tal trocar o lado do LP? Divirtam-se!

  










Só porque estou só

Só porque estou só posso escrever o que estou escrevendo
E só assim sozinho posso escrever sobre as lembranças do não só
Escrever que lembro
Escrever verdades secretas
Segredos verdadeiros
Não esqueço
Por opção lembro e relembro
Visito e revisito
E tudo porque estou só
Assim sozinho a fábrica está fechada.

Só porque não preciso me envergonhar
Não preciso me explicar
E minha sinceridade tolher
Consigo dizer que amei de verdade
Que não disse que amava só por dizer
E agora que tanto tempo passou
Agora que não há motivo...
Amei mais de uma ao mesmo tempo!
E escrevendo isso me condenei a ser eternamente só!

Aí sozinho eu encontro todo o espaço para amar cem
E acabo amando sem preconceitos
Quebrando conceitos
Só porque estou só consigo estas façanhas
E questiono livremente essa ideia de que
"Só se pode amar uma pessoa por vez de uma determinada forma"
E quando se tem mais de um filho isso é válido?
E tendo vários amigos você os ama de forma diferente um a um?
Como é isso?
E seus pais?
Não estou falando de intensidade e sim de forma.
Forma de amar, o amor de cada filho, cada amigo, cada grupo idêntico entre si você aceita como um amor igual, mas se for amor de uma mulher por um homem ela só pode amar um por vez?
Se de um homem por uma mulher ele só pode amar uma por vez?
Não precisa ficar falando isso alto.
Quem está só sou eu. Fica calada. Só pensa sozinha.
Quem está só sou eu. Fica calado. Só pensa sozinho.
Quando falam sobre amor vejo pessoas com definições.
Quando eu só falo de amor eu sinto.
E o melhor é que quando não estou só, sinto amor.

E só porque estou só e sem fabricar novas lembranças amorosas
E porque foi à mim que uma mulher de mais de 90 anos contou lembranças de amor
Ela do nada quis dizer sobre um grande amor da adolescência que jamais esquecera
Mesmo que ela tenha tido uma vida plena, com um marido, filhos, netos e bisnetos
Vou contar algumas minhas bem antes de chegar lá
E porque foi à mim que uma mulher linda contou que fui o primeiro à dizer que a amava
Só porque estou só e lembro
Eu lembro de tudo isso só
Antes de alguma doença levar minhas doces lembranças
Porque ser o primeiro na vida sexual de uma mulher é assunto de "macho"
E para um romântico assunto é ser o primeiro que disse: Eu te amo!
E ainda só eu vou poder declarar que minhas lembranças são parte de mim
E nelas mando eu, nelas estão quando um adolescente fazia todas as bobagens cabíveis
Bobagens imagináveis e sentidas no auge da paixão
Fazendo tudo para fazer quem ousou interromper minha solidão uma pessoa feliz.

Só lembro que quebrei seu coração quando não pude corresponder
E não correspondi sem motivos compreensíveis para ti
Pois lembro bem que não correspondi quando eu estava só
E a gente se curtia, mas você não percebeu que éramos muito jovens
E eu não estava gostando de você tanto quanto você de mim
Só agora consigo dizer que não digo que amo só para chegar ao fim
E assim só consigo dizer que lembro disso como uma das grandes lembranças românticas
E só assim digo que eu poderia ser seu primeiro pois assim você me falou
E você nunca desconfiou que você seria minha primeira.
Pois é! Conclusões e julgamentos equivocados.
Só isso.

Só porque estou só
Tudo isso é só ficção
Parte de uma construção textual
De quem não está abraçando, nem beijando
Sozinho essas estórias não passam de mentiras
Verdades aqui só as que existem em nossas lembranças
E são verdadeiras da forma exata que lembras
E são mentiras exatamente como foram apagadas
E aí lembro da verdade que existiu quando dançamos
Aí a distância não existia para ser tão fácil de esquecer
Porque lembro sozinho do que o olho no olho causou.

Quantas coisas eu lembro?
Lembro de muitas coisas lindamente vividas
Cuidados quando os amantes adoeciam
Doenças de adultos, doenças de criança, doenças minhas
Ajudas nos estudos, compartilhamentos de segredos, companheirismo
Lembro dores, medos, inseguranças, fotos e tudo mais que o tempo não apagou
Não consigo uma mínima razão para esquecer disto
Um ser humano teve de mim o meu melhor e de si entregou o melhor.

-Silêncio! O que escreves incomoda.
-Mesmo que seja verdade não é para falar.
-Esqueça!

Bem, Jorge Vercillo já cantou que todos os amores de antes tornaram-se pontes para que ele chegasse ao atual.
Eu só escrevo
É arte
Arte solitária e sem orquestra
Aqui sou solista
E apesar de todas as mentiras escritas
Só espero que quem não esquece seja unicamente quem se reconhece
Em nossas vidas sempre temos verdades secretas
E tais verdades estão cheias de segredos verdadeiros
E realmente me condenando à solidão exponho porque estou só.

E de quem nunca quis meu mal e entendeu que era e é recíproco o que disse vale
Só pela eternidade da vida.
Só Amor!

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Estado e mão.

Estado é definição. Não tem braço, não tem pé, mas tem constituição.
Mão tem dedos e tem calos. Trabalha, afaga, enxuga lágrima, faz de tudo. Até espreme limão!
Estado cobra, pune e se gaba.
Não. Isso não.
Quem faz é quem usa explicações e teorias de forma confusa deixando tempo para mais enrolação.

Aí você imagina PIB, cotação, previdência, juros, roupas, feijão, arroz, casas, escolas e não consegue a cada palavra dessas fazer a separação.
Deixa a mão trabalhar, ela digita, ela vai separar o que o cérebro mandar.
Estado, governo, você já se encontrou com eles? E o que eles fazem?
Para que servem? Do que podem se orgulhar?
Do PIB?
Já tivesses a chance de ver o Estado apertando parafuso?
E o governo já tirou leite de vaca, de cabra ou de búfala?
Essas coisas as mãos fazem. Fazem bem. Fazem mal. Mas elas fazem.
E os donos dessas mãos suam, ficam cansados e aí de certa maneira, escrevendo um livro de milhares e milhares de páginas é que se faria justiça a cada mão que realmente produz todas as riquezas existentes. E mãos justas sabem que elas são a forma figurada de quem produz com os pés, com a boca, com os ouvidos, olhos, pulmões, óvulos, cabelos e tudo mais.

Mas quem fica alardeando ter méritos e resultados? Um tal de governo.
Cada mão do mundo deveria saber que esse tal de governo é tão bom quanto melhor gestor de riquezas em benefício das mãos ele for.
E as mãos seguem. As mãos balançam os berços, trocam fraldas e dormem pouco.
As mãos as vezes nem dormem, viram a noite.
As mãos descansam quando podem, quando dá.
E o alarme tocou de novo. Acorda a mão!!!! Acorda o par!!!
O estado das mãos é de acordo com a labuta.

As mãos se encontram em todos os Estados.
Serão encontradas mãos para todo tipo de trabalho.
Contabilizando todos os lucros as mãos gulosas do Estado farão festas, fizeram, fazem, fariam...
Farias?

E todos os resultados. Quando da educação é uma mão professora dia após dia, ano a após ano e quando não atrapalham realmente há o que ser comemorado.
Não estado. Não parado. Mãos em movimento.
Quando na saúde uma mão médica, enfermeira, técnica, recepcionista, zeladora e tantas mãos em pares e em bandos sempre se cansam.
Quando em fábricas, em feiras, em fazendas e sítios.
Em hotéis, em Recife, em Londrina, em supermercados, em Rio Branco, em Londres, em Delhi e na estação espacial. Mãos, sempre mãos.
Estado bom é o que ajuda as mãos inclusive não atrapalhando.
Bom estado das mãos precisa de Estado que não conta como seus resultados que na verdade sempre foram, serão, seriam, ...
Serias? Sério.
Estado e mão no título.
Mão e Estado no fim.








  

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Quanta besteira junta massa e massa junta.

Sobre as manifestações do dia 16 de agosto de 2015.
Um vídeo compartilhado no facebook feito por um estudante chileno.

Quanta besteira junta! E se a entrevista fosse com massas brasileiras de qualquer tipo, qualquer idade, crença, sairia algo melhor? Por acaso a educação brasileira é boa? Foi boa quando? Se entrevistarmos uma massa de estudantes que usufruem e dos que usufruíram da escola pública desde o início do PT teremos opiniões muito melhores e diferentes?
E antes de fazerem a pura maldade de resumir isso a partidarismo no lugar de pensar em algo mais amplo, será que a escola pública antes do PT era boa?

As pessoas que não estão no facebook. As que não estão pois estão tirando leite de vaca, cortando capim, plantando feijão, costurando, varrendo, etc e não sabem escrever nem sabem essas definições pomposas de direita e esquerda, mas sabem como qualquer ser humano o certo e o errado intergalático que é considerar errado o que não quero que fação comigo e certo o que quero para mim.
Esses ausentes das redes sociais estão com escolas boas?
E os que aqui estão vão colocar os filhos na mesma escola dos filhos dos mais pobres?
Se há tanta gente raivosa, inculta e seja lá qual adjetivo negativo seja colocado aqui todos servem para mostrar que não importa quem governou ou há quanto tempo está no poder, o motivo de tanta gente contra a situação atual é resultado em parte dos que aí estão, dos que estiveram e educação que é bom ninguém tem. Não digo nem educação de qualidade pois isso deveria ser redundante. Educação ruim não é educação é outra coisa.

Mas há uns flashes de lucidez e verdade.
Nas declarações há várias coisas horrendas, porém além das escolas, quem está nas redes sociais paga plano de saúde?
Estamos bem perto de aniquilar todo o sistema privado de saúde? Isso pela saúde pública ser um primor?
Aí quem está insatisfeito tem que ficar caladinho?
Hum... Legal! Eu tenho de reconhecer as coisas boas e aceitar que coisas boas devem ser utilizadas para que eu ache que está tudo bem?
E aí você generaliza, diz que se eu estiver insatisfeito é porque eu sou, rico.
Eu nem sabia disso.
Então além de rico eu sou ignorante e não sei história?
E...
E...
Impossível que eu apenas tenha o mínimo direito de pensar diferente e querer que alguns que não estão nas redes sociais tenham uma escola melhor que qualquer escola particular.
Que esses mesmos alguns tenham hospitais melhores que quaisquer hospitais que existam no mundo.
Que todos os mais de 200 milhões andem dia e noite pelas ruas ou seja lá por onde queiram sem pensar em assaltos, estupros, sequestros, latrocínios, etc.
E eu também não posso achar ruim pois apesar de ser rico eu uso transporte público e vejo que é de uma qualidade acima de qualquer suspeita. Consegui ser irônico?
As manifestações reúnem muitas pessoas e muitos pensamentos e aí querem dizer que todos os "palavras desqualificantes, desrespeitosas, humilhantes" são burros e estão errados.
Na verdade devemos ficar em casa celebrando, tomando cerveja, vinhos e dançando festa no ap com bunda lelê.
Afinal sempre há quem queira mandar e definir o que os outros devem ou não fazer ou achar.  

Importa?

O que importa é ser feliz.
O que importa não é ser feliz pois foi o que alguém disse antes de mim.
Ninguém me consultou para dizer que ser feliz é o que importa.
E isso importa?
Importa?

Para quem?
Para mim importa tanto e tanto importa.
E eu escuto tanto tanta gente dizer que tanto faz.
E isso importa?
Para mim importa.

Desde quando?
Desde sempre, desde que entendo o importante, entendo o sentir e entendo que os outros sentem.
Será que entendo?
Nem sempre compreendo.
Sou de valorizar a coerência.
Busco por ela de forma intensa e importa onde ela está.
Se souber me fala que preciso estar com ela.
É algo de suma importância.
Tanto que se for faltar vou importar.
Importação de coisas importantes como coerência é prioridade.

E o que é importante?
Rouba, mas faz.
É importante? É coerente?
É o que é fácil dizer para os filhos?
"Filhos queridos: se um político rouba, desvia, mente e coisinhas sem importância não tem nada demais. Mas prestem atenção, isso só é válido se forem políticos que seus pais gostam. Entenderam?"
E o que é importante?
Para quem importa?

Coerência é importante?
As definições importam?
E quem me perguntou na hora de definir?
Perguntou a ti?
Bom saber.
Só há esquerda e direita?
Só? Tem certeza?
Se eu quiser ficar parado? Se eu quiser ir para frente? Para cima?
Para trás? Diagonal? Ziguezague?
Importante saber que você pode ser o próximo ditador não apenas de suas próprias idéias, mas das idéias de quem você conseguir manipular. Talvez desqualificando as palavras, ações, vontades e tudo mais de quem não se curve e se permite pensar mais até que você.
Rouba, mas faz.
É importante? É coerente?
É o que é fácil dizer para os filhos?
É fácil dizer isso para adultos que dão importância a honestidade?
Você dá? Honestidade é importante? Importa honestidade?
Podem todos ao seu redor saber que não precisam ser honestos com você?
Não? Só quem não precisa ser honesto são seus políticos queridos?
Coerência importa?

Importante é ser feliz.
Sim.
Só?
Não!
Me importa mais que apenas a minha felicidade.
Importante é ver os outros felizes.
Todos?
Não. Quem merece já basta.
Merece quem é honesto.
Importa para mim.
Mas os outros roubam.
Coisa de menino pequeno.
"Eu quero o brinquedo porque meus colegas têm."
E é extremamente desonesto, desleal e infelizmente cada vez mais disseminado ficar desvirtuando o assunto. Fosse sem querer, feito quando estávamos fazendo redação para nos prepararmos para o vestibular e a professora dizia que tínhamos fugido do tema, aí tudo bem. Nesses casos quem se chateia é a própria pessoa que saiu do foco e perdeu a linha do raciocínio.
Rouba, mas faz.
Não interessa quem. Não importa quem.
Importa que se roubou não pode ficar impune.
Mas é da direita!
E daí? Nem concordo com essa baboseira. Você estava no parlamento da Inglaterra quando criaram isso? Quanta falta de criatividade e de outras coisas! Achar que política se resume á duas palavras, dois lados, dois, dois, dois, dois, dízima periódica.

O que importa?
Dizer para as crianças que conheço e aos adultos, quer via virtual, por telefone, olho no olho e da forma que for possível que para mim importa a honestidade.
Importa tanto e tanto importa.
E mais importa o que é importante.
A honestidade coerente.
A coerência da honestidade.
Que eu sou sempre honesto por querer que sejam comigo.
Simples?
Fácil?
Eu não sinto vontade de ser desonesto.
Eu não sinto vontade de que sejam comigo.
Fica fácil assim, não é?
Da mesma forma que há mais coisas fáceis e há difíceis também.
E eu vejo pessoas enfrentando essas dificuldades.

Eu não sinto vontade de fumar.
Simples?
Fácil?
Para quantas pessoas a frase é igual?
Para quantas é diferente?
E isso não importa.
Importante por hora é que, rouba, mas faz, não serve e nunca serviu para mim.
Importa que nunca servirá!
Acerto previsões importantes.
Previsões compartilhadas com mentes importantes que cercam meu mundo e me trazem um mínimo de coerência honesta.
Honestamente não há como me pedir comodismo enquanto tanto me incomoda.
Principalmente por eu me incomodar e me importar com tanta gente que sempre foi tida como não importante e ter tanta gente hábil em fingir que se importa.
Importa para você?
E por isso roubar virou detalhe?
E por isso desvio não é roubo?
E por isso você além de tudo se incomoda que haja quem se incomode?
E por isso seus argumentos conseguem tudo? Inclusive justificar o injustificável?
E por ser importante defender uma ideologia bem organizada, amplamente divulgada, defendida por pessoas de um intelecto avantajado, finalmente você se apequenou e não se permitiu questionar.
Que interessante!
É política sendo religião. É a religião política. É o partido sendo a religião. Nesse caso é importante que da próxima vez você ganhe uma fração minúscula de coerência ao avisar que se trata de um dogma ou vários dogmas. Procurar alguma lógica, razão e novas formas de pensar é inútil para ti.

O importante é ser feliz.
Vou lutar pela felicidade.
Minha e de quem importa.
Importa quem é honesto.
Para mim importa.
Tanto, tanto, tanto importa!
















quarta-feira, 22 de julho de 2015

Músicas e clipes de julho de 2015

En Spañol:
Pablo Alborán,
https://www.youtube.com/watch?v=ZH_dCj_xM0A&spfreload=1




 En Français:
Sexion D'Assaut; Maître Gims; Vitaa, Kendji Girac,          
https://www.youtube.com/watch?v=863Yfx2g9Ks
https://www.youtube.com/watch?v=-jm-OujiGYk&spfreload=1 - Sexion D'Assaut - Balader
https://www.youtube.com/watch?v=eIrRPLzDrHU - Sexion D'Assaut - Wati House
https://www.youtube.com/watch?v=lN2ozTZNJC0 - Sexion D'Assaut - Avant qu'elle parte
https://www.youtube.com/watch?v=F_rEHfLgdcY - Maître Gims - J'me tire
https://www.youtube.com/watch?v=97Nis75DAgc - Vitaa - Game Over ft. Maître Gims
https://www.youtube.com/watch?v=abQ-D0VsgL0 - Vitaa - Vivre
https://www.youtube.com/watch?v=Eor6md6Qnvk - Vitaa - Pourquoi les hommes?
https://www.youtube.com/watch?v=NbVnbwCKigo - Kendji Girac - Cool
https://www.youtube.com/watch?v=FndmvPkI1Ms - Kendji Girac - Andalouse


Em Português:

https://www.youtube.com/watch?v=tBBSXytoNUw - Carminho - As Pedras Da Minha Rua
https://www.youtube.com/watch?v=jPjmBt6d4GE - Mariza-Concerto completo


In English:

Pink; India Arie; Fergie; Beyoncé;
https://www.youtube.com/watch?v=OpQFFLBMEPI - Pink ft. Nate Ruess - Just Give me A Reason
https://www.youtube.com/watch?v=yTCDVfMz15M - Pink - Try
https://www.youtube.com/watch?v=K3GkSo3ujSY - Pink - Perfect
https://www.youtube.com/watch?v=agrXgrAgQ0U - Fergie - Big Girls Don't Cry
https://www.youtube.com/watch?v=AWpsOqh8q0M&spfreload=10 - Beyoncé - If I Were A Boy
https://www.youtube.com/watch?v=FHp2KgyQUFk - Beyoncé - Best Thing I Never Had
https://www.youtube.com/watch?v=Mq86e4Fhja0 - India Arie - Video
https://www.youtube.com/watch?v=qMxX-QOV9tI - Jessie J - Price Tag ft. B.o.B.




segunda-feira, 6 de julho de 2015

Reflexão rasa e antiga.

Acho que homens e mulheres muito jovens e muito bonitos(as) não sabem que quem os admira também tem coração.
Que a dor que certas brincadeiras(brincar com os sentimentos dos outros) provocam são gigantes.
Se alguém gosta da gente e nós não queremos ser namorados deste alguém não precisa pisar.
Quem gosta de nós quer pelo menos respeito, estar por perto e, como vivo insistindo, não é a única relação que existe.
Encontrou alguém legal, honesto, divertido e sincero, aproveita para no mínimo ter um(a) grande amigo(a).
Esse alguém vai te oferecer boas conversas, uma companhia para uma caminhada, uma parceria num cinema, num show, etc.
Pode ser um contato de trabalho, tantas coisas que nem dá para colocar aqui.
O mais importante é a sinceridade. Se você não quer a pessoa nem como amigo(a) deixe claro logo,  desde o início. Usar como passa tempo, como tapa buraco é maldade pura. 

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Profundamente olhos procuravam-se.

Poder dos olhos
Da noite concorrida
Olhei.
Fitei olhos e olhares
Fui olhado
Noite cheia
Olhos se encontraram.

Não há palavras viajantes conseguindo ir ao passado
Há palavras poderosas nascendo por teus olhos inspiradas
E agora que acaso dará aos olhos outro encontro desejado?

Olhos fugiam bem em minha frente!
Fugiam de outros olhos e repousavam sobre meus olhares
Olhos assediados de dona incessantemente cercada de corpos dançantes
Cada qual mais insistente, cada um mais confiante.
E eu? Olhar tímido. Olhos corajosos por ignorar uma boca muda.
Timidamente irritando os olhos que se entenderam tão bem.

Olhos olham outras coisas neste instante
Mas sem aviso enxergam de olhos fechados os olhos inalcançáveis.
Olhos sem endereço, sem nome e que infelizmente somem entre o tempo.
Entrando no carro, indo para casa, indo para longe, indo...
Para! Para! PARA!!!!! Para onde?
Não se escondam.
Deem uma pista
Aprendam a não depender da boca!
Ensinem aos seus donos como se reencontrarem.

Olhos passeiam por corpos e o corpo dono
O corpo da dona dos olhos
A dona dos olhos passeia por entre corpos
Até tocar o corpo do dono dos olhos
O dono e a dona dos olhos e olhares se calam
Profundamente em silêncio cercado de sons altíssimos.
O dono e a dona dos olhos nunca se falaram
Procurando certezas seguras.
Sem arriscar incertezas, possibilidades, emoções, travessias, ...

Olhos eu olho!
Olhos eu vejo!
Desejo de novo aqueles olhos.
Ver que chovendo timidamente os olhos só sorriam.
E tantos pingos sem lágrimas.
Noite de um dia de alegrias.
Chuva mais para sereno e juninas festas transcorriam.
Olhos querem festas o ano inteiro.
Tecido da noite é o preto e colado ao corpo envolvia.
Que olhos!
Um piscar e desaparecia
A chance de uma incerteza concreta
Um amor, calor, sofreguidão, agonia.

Olhos da dona do corpo tão lindo.
Tão lindo corpo da dona dos olhos.
Lindos olhos da dona do corpo.
Corpo e olhos lindos da dona dos dois.
Dona da situação em que meus olhos só olhavam.
Em uma situação de corpos olhados e molhados
Em um bailado tão confuso e os olhos não se largavam.
Numa provocação de olhos e donos desmascarados.
E nesta noite nem olhos nem donos acabaram abraçados.

Francisco Braz Neto(03/07/2015)











































quinta-feira, 25 de junho de 2015

Ser todo sendo.

Sê todo!
Veja o todo.
Totalmente ser humano.
Completamente tentando
Provando, acertando e errando.

Bate coração
Não sou só coração
Sou ilusão, decepção, construção
Ruinas
Não completamente em pedaços inteiros
Inteiramente de vários pedaços completos
Não sou só desejo
Espelho reflexo e vontade
Sou todo por inteiro
Contemplando a sanidade

Vejo mais que entre pernas
Mais que sensibilidade
Não és só carne e osso
Efemeridade do prazer
Fulgor de toques
Circunstâncias e conveniências
Sendo um fazer sentido
Sentindo o fazer atrevido

Todo faz parte.
Tudo não!
Boca presente
totalmente
Mãos ativas
fortemente
Pele toda
quente
Veja mais que entre pernas
Cabeça, tronco e mentes.

Todo Ser sente
Até por não ser
Completamente amado
Correspondido
Compreendido
E sente tanto não ser.

Fujo do não ser
E reflito sobre seres e não seres
Fugindo do não ser me pego sendo esquecido
Esquecido por quem não me vê todo.
Refletindo sobre seres e não seres me pego compreendendo
Me flagro incompreendido.

Seja toda
Sendo mais que entre pernas
Ativa, decidida, completa de pedaços inteiros
Sendo mais que cabelos, coxas, modelo
Não aceitando, sem luta, fraquezas
Premiando tão fácil o pedaço carne cru
Cruel
Deixando de lado carnes cruas inteiras
Por cru pedaço incompleto e insensível.

Ser toda sendo o que quiser
Sentindo que há mais para você
Há cheiros, toques, aconchego, atenção
Brincadeiras de gente grande
Em horários completos, incertos, inesperados
Luz, ação, escuridão, sons, respiração, ...

Sê tu quem primeiro te respeita
Tu que tanto almejas
Sê tu quem primeiro exige respeito
Quebra o tabu!
Agride o preconceito!
Seja Ser todo!
Sendo todos os dias.

Sê tu quem primeiro aceita
Carinhos que a ti trazem alegrias
Pensa o todo passado, presente e futuro
Olha qual a velocidade dos dias.
Todas as oportunidade perdidas sendo flores, morriam.
Coloca água carinhosa e mais floresciam.
Veja tudo sendo Ser completo!
Nada mais pediria.































 

domingo, 21 de junho de 2015

Eventualmente

Morreu feliz.
Morreu feliz um ...
Quero saber se viveu feliz!
Quero saber se não foi eventualmente!

E ver tu na mente
Na pele de quem passa as agruras não eventuais
Quem não é feio só ao acordar ou assim eventualmente
Quem é insatisfeito por ser careca e assim não eventualmente
Insatisfeito com a altura e assim não apenas uma vez por mês
Quem sofre com maus tratos, humilhações, agressões físicas e psicológicas
De repente, eventualmente, não suporta e interrompe o fio da vida.

Morreu feliz?
Felicidade por deixar a tristeza
Aspereza, insensibilidade, gente que quer impor tudo de tudo
Deixar quem justifica o injustificável injustificadamente
Acreditar que acabou o eventualmente e começou o para sempre inexorável

Eventualmente descobrem que batizaram os dias
Colocaram nomes no conjunto de sete, conjunto de 30, no ciclo de 365
E ficam numa surpresa tola quando a vida não dá a mínima para isso.
Todos os dias são dias com iguais possibilidades, iguais chances de sabores e amarguras.

Morreram quantas pessoas em cada dia que você julgou especial?
Quantas gargalhadas foram dadas enquanto tuas lágrimas tristes caiam feito chuva torrencial?
Quantas pessoas terão seu melhor dia coincidindo com o teu pior?
Eventualmente você pensa sobre isso e pensa.
Pensa que o eventual se perdoa. Ou não?
O constante deveria ser eventual sempre que fosse constantemente ruim.
Ponha um fim na eventualidade da justiça. Justiça que precisa só de você.

Se você se arrepender e eventualmente for constante arrependimento veja quanto ego
Egoísmo, egocentrismo, "egoresumismo" guiou você.




















Resto

Resto
modesto

Esquecido porque resto
Sofrido porque sinto

Resto
inconformado

Isolado
Não visitado

Por que resto?
Num canto amontoado e guardado
Esquecido como um resto que se preze

Calado
Sem ponto de exclamação, de interrogação ou ponto final.
Resto insignificante e revoltado
O tempo não volta pro resto
O resto irremediavelmente magoado

Quebraram o resto
Resto de consideração
Julgam ser infinito a capacidade de superação
Após cortinas fechadas vazio de resto no chão

Prioridade pro resto?
Resto quando?
Resto quando nasceu?
Nasceste resto!
Nasceste resto.
Ainda resto.

Nasceste perto.
Perto do quarto escuro
Quem é teu pai?
La Solitudine
Quem é tua mãe?
La Solitudine

Resto não incomode!
Compreenda.
Sempre há motivos para que tu o sejas.
"Os motivos sempre são tão bons!"
"As explicações sempre tão suficientemente confortáveis."

Resto chora?
Resto é coisa inanimada.
Feito criança de rua
Criança de rua é de rua porque quer, não é?
Resto é resto porque quer, não é?
Não consigo ver então não posso responder.

Não vejo resto e não o entendo.
Por que criança de rua veio parar aqui?
Pergunte ao resto inanimado.
Mas você precisa ir ao quarto escuro
Onde colocastes o resto.

O resto não sai de lá.
Resto é inconveniente porque o infeliz ocupa espaço
Incomoda e gasta dinheiro
Pouco é verdade, mas precisa limpar.
Trocar de lugar.

Resto de lembrança
Quando é que preciso do resto?
Aciona o resto!

Resto só.
Sozinho resto.
Resto em pedaços
De pedaços de restos quebrados

Resto com coração
Coração em restos
Batida de resto abatido
Chutado e abafado
Cortina de fumaça esconde o rosto do resto

Repetitivo feito só um resto pode ser
Tudo que não está servindo servilmente resto
Resto pode virar
Vir a ser resto
Te empresto se presto
De resto me alugo, me dou.

Só resto sozinho
Sozinho resto
Sem visitas resto
Sem pai nem mãe resto
Só até o resto do fim
O insignificante fim do resto.

Acabou. Não notou?
Sei. Porque o resto acaba assim.


Francisco Braz Neto(21/06/2015)


















sábado, 30 de maio de 2015

Nosso mágico tempo.

E as 12 badaladas me tiram você de perto fisicamente. 
E as infinitas lembranças te mantém aqui pertinho. 
E a mágica é tão verdadeira que não ousamos duvidar. 
Você lá. Você cá! 
Bailando, sorrindo, bagunçando meu destino. 
A melhor bagunça. 

-Fala baixo! 
-Não fala essas coisas! 
-Dá vontade de chorar. 
...

-Não chores! Já parei. 
-Alegria, alegria! Combinado?



Francisco Braz Neto

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Tanta beleza!

De tanta beleza
pelos olhos de quem te ama
desta vez te vi bela por olhos também de artista.
Transbordou e obra prima se vê.

Francisco Braz Neto(29/05/2015)

segunda-feira, 23 de março de 2015

Ela só ri!





Ela sorri. 
Ela só ri! 
Ela ri acompanhada de mim.
Ela ri de mim. 
Ri para mim. 
Diverte o tempo. 
Diverte meu momento. 
E eu quero merecer cada segundo ao lado dela. 
Te amo tanto filha! 
Obrigado por tudo.



Escrito em(22/03/2015) com o uso do smartphone e publicado no facebook no mesmo instante.

Eu sou o fotógrafo!

Eu sou o fotógrafo!
Essa foto me enche de orgulho. Eu acho que ficou perfeita.