quinta-feira, 25 de junho de 2015

Ser todo sendo.

Sê todo!
Veja o todo.
Totalmente ser humano.
Completamente tentando
Provando, acertando e errando.

Bate coração
Não sou só coração
Sou ilusão, decepção, construção
Ruinas
Não completamente em pedaços inteiros
Inteiramente de vários pedaços completos
Não sou só desejo
Espelho reflexo e vontade
Sou todo por inteiro
Contemplando a sanidade

Vejo mais que entre pernas
Mais que sensibilidade
Não és só carne e osso
Efemeridade do prazer
Fulgor de toques
Circunstâncias e conveniências
Sendo um fazer sentido
Sentindo o fazer atrevido

Todo faz parte.
Tudo não!
Boca presente
totalmente
Mãos ativas
fortemente
Pele toda
quente
Veja mais que entre pernas
Cabeça, tronco e mentes.

Todo Ser sente
Até por não ser
Completamente amado
Correspondido
Compreendido
E sente tanto não ser.

Fujo do não ser
E reflito sobre seres e não seres
Fugindo do não ser me pego sendo esquecido
Esquecido por quem não me vê todo.
Refletindo sobre seres e não seres me pego compreendendo
Me flagro incompreendido.

Seja toda
Sendo mais que entre pernas
Ativa, decidida, completa de pedaços inteiros
Sendo mais que cabelos, coxas, modelo
Não aceitando, sem luta, fraquezas
Premiando tão fácil o pedaço carne cru
Cruel
Deixando de lado carnes cruas inteiras
Por cru pedaço incompleto e insensível.

Ser toda sendo o que quiser
Sentindo que há mais para você
Há cheiros, toques, aconchego, atenção
Brincadeiras de gente grande
Em horários completos, incertos, inesperados
Luz, ação, escuridão, sons, respiração, ...

Sê tu quem primeiro te respeita
Tu que tanto almejas
Sê tu quem primeiro exige respeito
Quebra o tabu!
Agride o preconceito!
Seja Ser todo!
Sendo todos os dias.

Sê tu quem primeiro aceita
Carinhos que a ti trazem alegrias
Pensa o todo passado, presente e futuro
Olha qual a velocidade dos dias.
Todas as oportunidade perdidas sendo flores, morriam.
Coloca água carinhosa e mais floresciam.
Veja tudo sendo Ser completo!
Nada mais pediria.































 

domingo, 21 de junho de 2015

Eventualmente

Morreu feliz.
Morreu feliz um ...
Quero saber se viveu feliz!
Quero saber se não foi eventualmente!

E ver tu na mente
Na pele de quem passa as agruras não eventuais
Quem não é feio só ao acordar ou assim eventualmente
Quem é insatisfeito por ser careca e assim não eventualmente
Insatisfeito com a altura e assim não apenas uma vez por mês
Quem sofre com maus tratos, humilhações, agressões físicas e psicológicas
De repente, eventualmente, não suporta e interrompe o fio da vida.

Morreu feliz?
Felicidade por deixar a tristeza
Aspereza, insensibilidade, gente que quer impor tudo de tudo
Deixar quem justifica o injustificável injustificadamente
Acreditar que acabou o eventualmente e começou o para sempre inexorável

Eventualmente descobrem que batizaram os dias
Colocaram nomes no conjunto de sete, conjunto de 30, no ciclo de 365
E ficam numa surpresa tola quando a vida não dá a mínima para isso.
Todos os dias são dias com iguais possibilidades, iguais chances de sabores e amarguras.

Morreram quantas pessoas em cada dia que você julgou especial?
Quantas gargalhadas foram dadas enquanto tuas lágrimas tristes caiam feito chuva torrencial?
Quantas pessoas terão seu melhor dia coincidindo com o teu pior?
Eventualmente você pensa sobre isso e pensa.
Pensa que o eventual se perdoa. Ou não?
O constante deveria ser eventual sempre que fosse constantemente ruim.
Ponha um fim na eventualidade da justiça. Justiça que precisa só de você.

Se você se arrepender e eventualmente for constante arrependimento veja quanto ego
Egoísmo, egocentrismo, "egoresumismo" guiou você.




















Resto

Resto
modesto

Esquecido porque resto
Sofrido porque sinto

Resto
inconformado

Isolado
Não visitado

Por que resto?
Num canto amontoado e guardado
Esquecido como um resto que se preze

Calado
Sem ponto de exclamação, de interrogação ou ponto final.
Resto insignificante e revoltado
O tempo não volta pro resto
O resto irremediavelmente magoado

Quebraram o resto
Resto de consideração
Julgam ser infinito a capacidade de superação
Após cortinas fechadas vazio de resto no chão

Prioridade pro resto?
Resto quando?
Resto quando nasceu?
Nasceste resto!
Nasceste resto.
Ainda resto.

Nasceste perto.
Perto do quarto escuro
Quem é teu pai?
La Solitudine
Quem é tua mãe?
La Solitudine

Resto não incomode!
Compreenda.
Sempre há motivos para que tu o sejas.
"Os motivos sempre são tão bons!"
"As explicações sempre tão suficientemente confortáveis."

Resto chora?
Resto é coisa inanimada.
Feito criança de rua
Criança de rua é de rua porque quer, não é?
Resto é resto porque quer, não é?
Não consigo ver então não posso responder.

Não vejo resto e não o entendo.
Por que criança de rua veio parar aqui?
Pergunte ao resto inanimado.
Mas você precisa ir ao quarto escuro
Onde colocastes o resto.

O resto não sai de lá.
Resto é inconveniente porque o infeliz ocupa espaço
Incomoda e gasta dinheiro
Pouco é verdade, mas precisa limpar.
Trocar de lugar.

Resto de lembrança
Quando é que preciso do resto?
Aciona o resto!

Resto só.
Sozinho resto.
Resto em pedaços
De pedaços de restos quebrados

Resto com coração
Coração em restos
Batida de resto abatido
Chutado e abafado
Cortina de fumaça esconde o rosto do resto

Repetitivo feito só um resto pode ser
Tudo que não está servindo servilmente resto
Resto pode virar
Vir a ser resto
Te empresto se presto
De resto me alugo, me dou.

Só resto sozinho
Sozinho resto
Sem visitas resto
Sem pai nem mãe resto
Só até o resto do fim
O insignificante fim do resto.

Acabou. Não notou?
Sei. Porque o resto acaba assim.


Francisco Braz Neto(21/06/2015)


















Eu sou o fotógrafo!

Eu sou o fotógrafo!
Essa foto me enche de orgulho. Eu acho que ficou perfeita.