domingo, 25 de setembro de 2016

Espelho de letras, palavras e versos.

Ela se olhou no espelho como sempre fez.
Lembrou que já gostou
Hoje se ama mais que em qualquer outro momento
Achou-se jovem demais
Julgou-se velha outras vezes
E nesse espelho de metal viu a si mesma só por fora.

Olhou-se no espelho como faz quase todo mundo.
Projeção e reflexão
Como será minha imagem daqui há 5 ou dez anos?
Tenho rugas?
Tenho cabelos brancos?
Terei.
Em um espelho d'água viu a si mesma exclusivamente por fora.

Cada espelho que conheceu foi importante de certa maneira.
E de espelho em espelho sentia falta de um tipo diferente
E de espelho em espelho pedia um para chamar de seu.
Queria que fosse seu não como objeto exclusivo
Queria mais antes de tudo que o espelho fosse feito para si
Sem a preocupação de apoderar-se e torná-lo tesouro enterrado
Escondido do mundo
Quebrado.

O espelho teria poderes específicos
Seria especial
Futuro do pretérito
O Espelho tem poderes específicos
É especial
Presente do indicativo
No espelho verá sempre a si mesma por dentro
E a cada leitura uma possível releitura
A cada releitura uma imagem
Montada letra a letra
Palavra por palavra
Verso a verso

O espelho é igual aos outros quanto ao gostar
Nem todos os dias gostamos do que espelhos comuns nos mostram
Nem todos os dias gostará do Espelho de letras, palavras e versos
Mesmo sabendo que fora por e para si.

Francisco Braz Neto (25/09/2016) 


















Eu sou o fotógrafo!

Eu sou o fotógrafo!
Essa foto me enche de orgulho. Eu acho que ficou perfeita.